Câmara Municipal da Horta – Encontro do Mundo Rural aposta no sector primário

0
14
TI

A Câmara Municipal da Horta (CMH) apresentou o programa de mais um Encontro do Mundo Rural que este ano decorre nos dias 1, 2 e 3 de junho.
Nesta edição estão incorporadas as comemorações do Dia Mundial da Criança e do Ano Europeu do Património Cultural através de atividades e exposições.
O Mundo Rural contará ainda com a atuação da banda internacional Honky Tonk e do duo brasileiro Lucas e Mateus.

Foi apresentado, no passado dia 24 de maio, o programa do Encontro do Mundo Rural 2018 que decorre nos dias 1, 2 e 3 de junho, na Quinta de São Lourenço.
“O Encontro do Muno Rural é uma aposta clara no setor primário da ilha do Faial. Com este evento pretende-se promover o setor primário e reforçar a importância da agricultura na nossa ilha”, sublinhou Filipe Menezes.
Segundo o vereador, “este certame concede também aos agricultores a oportunidade de divulgarem o trabalho desenvolvido ao longo do ano e apresentarem esse mesmo trabalho a toda a população”.
Neste evento “serão promovidos concursos de bovinos, puros e cruzados, vacas de leite, carne, Ramo Grande, contando já com a inscrição de muitos animais”, revelou o vereador, acrescentando que “ao nível dos equinos contamos já com a inscrição de mais de 20 animais”, disse, salientado ainda que “este ano existirá como novidade neste setor um leilão de equinos”.
Filipe Menezes Avançou que “enquadramos neste certame a comemoração do Ano Europeu do Património Cultural, daremos a conhecer à população algumas das nossas tradições, através do projeto municipal Faial Ilha de Tradições, que se iniciou no dia 29 de maio e vai até 2 junho, decorrendo neste espaço as finais inter freguesias e a comemoração do Dia Mundial da Criança”, frisou.
Durante este Encontro haverá ainda uma exposição do projeto de reconstrução física do Mercado Municipal que, de acordo com o vereador, “para além da valorização do património agroalimentar local e regional, faz um acolhimento de outras valências nos setores empresariais existentes e emergentes que se interajudam na Revitalização e Dinamização do espaço, dos produtos e serviços ali prestados”.
Este certame conta ainda com a presença, já habitual, da AFAMA que irá realizar um desfile com os animais à sua guarda com o objetivo que estes encontrem quem os adote.
Uma das novidades deste ano, avançada por Felipe Menezes é a instalação de um pavilhão à frente do secretariado com palestras destinadas a várias áreas como por exemplo, à gestão equina e à comercialização de produtos biológicos, numa parceria com a TryBio, e sobre as águas e resíduos da alçada da ERSARA, e as plantas aromáticas e medicinais em modo de produção biológica.
“Do ponto de vista cultural, para além da presença de filarmónicas, grupos folclóricos, grupo de cantares, grupo coral e concertos, contamos este ano com a animação da banda internacional Honky Tonk em parceria com o Festival Maravilha, que decorre um fim de semana depois e com o duo brasileiro, Lucas e Mateus, no dia 2 de junho”, salientou o vereador.
Decorrerão ainda várias atuações culturais, exposições e ações no interior dos pavilhões, desde workshops a degustação de produtos, e serão ainda registados os 185 anos de elevação da Horta de Vila a Cidade, que se assinalam em 4 de julho próximo.
“Esta é a única ilha dos Açores onde se organiza um Encontro desta natureza. Estamos certos que esta será mais uma excelente edição do Encontro do Mundo Rural e fazemos votos para que todos os intervenientes façam bons negócios e que promovam as suas atividades sejam elas agrícolas ou empresariais”, concluiu Felipe Menezes.
Este Encontro do Mundo Rural conta com a presença de empresas e instituições sem fins lucrativos das ilhas do Faial, Pico e São Jorge do ramo automóvel, agrícola, informático, mobiliário, das energias renováveis, vitivinícola e do artesanato. Terá ainda a tenda da restauração e quatro tasquinhas de comes e bebes.
A CMH conta com o apoio do Governo dos Açores, da Câmara do Comércio e Indústria da Horta, da UrbHorta, das associações de agricultores do Faial, da Escola Profissional da Horta, da Adeliaçor e do Geoparque dos Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO