CDS-PP de São Jorge condena falta de respeito do Presidente Regional do Partido

0
58
DR

As Comissões Políticas da Ilha de São Jorge e Concelhias das Velas e da Calheta manifestaram, em comunicado, “profundo desagrado” pela forma como o Presidente
Regional do Partido “elaborou e divulgou” a lista de candidatos às eleições para a Assembleia da República, “sem ter, minimamente, em conta a opinião dos órgãos de
ilha e concelhios eleitos”.

Depois das estruturas eleitas nas ilhas Terceira e Flores terem criticado publicamente o Líder regional dos populares por causa da mesma matéria, agora são os órgãos da ilha
de São Jorge (ilha onde o Partido tem mais autarcas eleitos e a única Câmara Municipal CDS dos Açores), a dar pública nota do seu desagrado, apesar de se congratularem com a inclusão de um nome de São Jorge na lista às Legislativas de 6 de outubro.

“Sem nada ter a apontar aos nomes dos militantes que constam da referida lista, as estruturas eleitas do Partido na Ilha de São Jorge, não compreendem porque motivo se
elabora uma lista de candidatos sem se ter, minimamente, em conta a opinião dos órgãos de ilha e concelhios eleitos, mais a mais, numas eleições onde, por norma, todas as ilhas indicam candidatos para integrar essa lista”, lê-se no texto divulgado e assinado pelos presidentes das Comissões Políticas de Ilha e Concelhias.

“Fique claro que o CDS-PP em São Jorge até se congratula com o facto de a referida lista de candidatos incluir o nome de um jovem militante e dirigente do Partido e da Juventude Popular desta Ilha – no caso o militante André Miguel da Silveira, atual Secretário-geral da Juventude Popular dos Açores, Presidente da Comissão Política da
Ilha de São Jorge da Juventude Popular, Vogal da Comissão Política da Ilha de São Jorge do CDS-PP e Membro eleito pelo CDS-PP à Assembleia Municipal de Velas, o que é bem demonstrativo da sua capacidade de trabalho e da forma como os órgãos de ilha sempre têm tido a preocupação de integrar os jovens em lugares elegíveis nas listas, para as eleições internas do Partido, mas também para os demais atos eleitorais”, prosseguem Roger Sousa, André Santos Silveira e Jorge Paiva, acrescentando que, “todavia, consideramos ser uma falta de consideração e respeito
intitucionais o Presidente do Partido nos Açores, Artur Lima, chamar a comunicação social e divulgar publicamente a constituição de uma lista de candidatos do Partido sem
que tenha solicitado qualquer colaboração ou opinião dos órgãos do partido que estão legítima e legalmente eleitos”.
Veemente nos adjetivos utilizados, os populares de São Jorge dizem “condenar e lamentar profundamente esta postura do Líder Regional do Partido, pois nenhuma das
três Comissões Políticas desta Ilha foi consultada. Pior, nenhum dos órgãos eleitos em São Jorge teve conhecimento da lista sem ser pela comunicação social”.
Assim, entendem, “estamos perante uma atitude incompreensível e nunca antes vista num Partido como o CDS-PP, abrindo um precedente grave sob o ponto de vista do relacionamento institucional que dentro de qualquer estrutura deve existir”.

Os órgãos de ilha e concelhios vão mais longe e salientam que “esta atitude que roça a prepotência que não se quer, nem se deseja na liderança de qualquer estrutura, muito
menos dentro do CDS-PP Açores, não está conforme o que os Estatutos do CDS-PP Açores determinam, fazendo assim com que, pela primeira vez na história deste Partido, tenha sido quebrado o seu apanágio de diálogo e auscultação das bases e das estruturas eleitas, numa clara e lamentável falta de consideração que está a ser tida para com os Órgãos do CDS-PP da Ilha de São Jorge, bem como para com os militantes desta Ilha”.

Por fim, “mas não menos importante”, dizem os três presidentes das estruturas eleitas, “fique absolutamente claro que, se o Senhor Presidente do CDS-PP Açores o permitir, as Comissões Políticas da Ilha de São Jorge estão totalmente empenhadas na preparação de mais um ato eleitoral, manifestando incondicional apoio ao candidato
desta Ilha, André Miguel da Silveira, e à lista apresentada, estando confiantes na obtenção de um resultado positivo em São Jorge, aliás, como já tem vindo a ser hábito nesta Ilha, fruto do trabalho desenvolvido por todos os militantes e simpatizantes do CDS-PP de São Jorge”.

Roger Sousa, André Santos Silveira e Jorge Paiva rematam o comunicado reforçando que: “Estamos totalmente disponíveis para ajudar no processo eleitoral se não se
continuar a fazer do CDS-PP o Partido de um homem só!”.
São Jorge, 30 de agosto de 2019

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO