CDS propõe apoio às famílias que cuidem dos idosos em casa

0
14
DR/CDS
DR/CDS

O Presidente do CDS-PP Açores e cabeça-de-lista pela ilha Terceira às próximas eleições legislativas regionais, Artur Lima, declarou nesta sexta-feira que “as famílias devem ter o direito a optar por manter os idosos em casa ao invés de os institucionalizar”.

Após ter reunido com o Presidente da União Regional das Instituições Particulares de Solidariedade Social dos Açores, Artur Lima afirmou que “o programa eleitoral do CDS-PP Açores contempla uma medida para que o Governo apoie as famílias, na mesma exata medida em que comparticipa estas instituições, a fim de que os idosos fiquem em casa junto dos seus familiares. Trata-se de uma proposta humana que promove uma transição intergeracional entre avós, pais e filhos.”

De acordo com o cabeça-de-lista do CDS-PP, “o programa eleitoral do Partido é composto por um leque de propostas muito abrangente e a boa receção que tivemos por parte das pessoas nas ruas no decorrer desta campanha eleitoral faz-nos crer que os Açorianos darão força ao CDS para podermos implementar essas propostas. Queremos a reforma antecipada em três anos para os Açorianos, queremos os nossos idosos em casa junto das suas famílias, queremos aumentar o Prémio de Mérito de Ingresso no Ensino Superior, queremos criar o gabinete de apoio ao estudante deslocado, queremos uma bolsa de apoio para os estudantes que não podem pagar a habitação, queremos apoiar os estudantes que não podem pagar as propinas, entre outas medidas de apoio aos jovens, às famílias, aos idosos”.

Alonso Miguel, também candidato do CDS-PP pelo círculo eleitoral da Terceira, aproveitou a oportunidade para fazer um apelo ao voto: “quero apelar aos Terceirenses que votem nos CDS, que foi de longe o partido que mais defendeu a Terceira nos últimos quatro anos no Parlamento Regional.” Alonso Miguel, que exerceu funções como deputado na última legislatura, fez notar que “o CDS foi o partido que mais propostas apresentou para desenvolver a ilha Terceira e melhorar a qualidade de vida dos Terceirenses. É por isso que a eleição de um segundo deputado pelo CDS na Terceira será muito mais vantajosa para os Terceirenses do que a eleição de um sexto ou sétimo deputado do Partido Socialista, que como temos visto nos últimos anos, não fazem qualquer diferença”.

Aproximando-se o término da campanha eleitoral, também o Presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, prestou declarações à imprensa para fazer um balanço positivo da mesma e declarar-se confiante de que “o CDS voltará a surpreender nestas eleições e Artur Lima será uma voz determinante na próxima geometria das decisões que se vão tomar no Arquipélago”. Francisco Rodrigues dos Santos fez questão de acompanhar de perto a campanha eleitoral nos Açores porque “só existe um CDS e o CDS quer ter bons resultados, quer crescer, e tem a ambição de ver vertidos em votos a qualidade do trabalho que desenvolveu ao longo dos últimos anos”.

O dirigente nacional crê no papel fundamental do CDS para “os Açores virarem a página e iniciarem um caminho de mudança”, apelando aos eleitores para que “escolham avançar, e não recuar; escolham o futuro, e não o passado.” Francisco Rodrigues dos Santos sintetizou que “mais CDS significa mais incentivos a quem trabalha e menos a quem não quer trabalhar, mais saúde e menos listas de espera, mais apoios aos jovens para terem emprego, terem habitação e construírem família, o que se traduzirá na redução do despovoamento”. Recordando que vivemos em democracia, Francisco Rodrigues dos Santos frisou que “mais CDS significa mais liberdade e menos controlo por parte da administração regional. É por isso que, nas próximas eleições, um voto no CDS é uma escolha de confiança”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO