Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada condecorado com Insígnia Autonómica De Valor

0
29

Realizou-se no dia 10 de junho, na Vila da Calheta, São Jorge, no âmbito das cerimónias do dia da Região Autónoma dos Açores, a atribuição da Insígnia Autonómica de Valor, a mais alta Insígnia atribuída pela Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, ao Comando da Zona Marítima dos Açores – Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada). É a primeira vez que a Insígnia Autonómica De Valor é atribuída a uma instituição.

​Na cerimónia, esteve presente o Comandante da Zona Marítima dos Açores, comodoro José António Croca Favinha em representação do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada.

A atribuição das insígnias honoríficas açorianas, para além de representar o reconhecimento público para com os cidadãos ou instituições que, ao longo dos anos, contribuíram para consolidar a identidade histórica, cultural e política do povo açoriano, pretende também, de forma simbólica, estimular a continuidade e emergência de feitos, méritos e virtudes com especial relevo na construção do património insular.

Para o trabalho de socorro desenvolvido pelo MRCC Delgada e que deu origem à atribuição da Insígnia Autonómica de Valor, contribuiu a Força Aérea Portuguesa que colabora no esforço nacional de busca e salvamento marítimo, os navios da Marinha Portuguesa, a Autoridade Marítima Nacional, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores e todos os homens e mulheres que andam no mar, na Marinha Mercante, de Pesca ou Recreio, aos quais a Marinha presta o merecido reconhecimento público.

O MRCC Delgada integra o Sistema Nacional para a Busca e Salvamento Marítimo, criado pelo Decreto-Lei n.º 15/94 de 22 de janeiro, e garante a coordenação das ações na Região de Busca e Salvamento (Search and Rescue Region) de Santa Maria (SRR Santa Maria), a maior da Europa e 2.ª maior do Atlântico Norte, com 5.2 milhões de Km2 e cerca de 56 vezes a área do território nacional.

Num regime de 24 horas por dia e 7 dias por semana, com uma equipa de militares dedicada ao serviço de busca e salvamento marítimo, o MRCC Delgada garante a coordenação de todas as ações SAR (Search and Rescue) na Região de Busca e Salvamento de Santa Maria, a maior da Europa e a 2.ª maior do Atlântico Norte, com 5.2 milhões de Km2 e cerca de 56 vezes a área do território nacional.

Desde 1994 o MRCC Delgada recebeu, e respondeu prontamente, a 6717 alertas, que corresponderam a 3923 casos reais de apoio a pessoas e embarcações em perigo no mar, com um total de 2650 vidas salvas ou assistidas.

Durante o ano de 2018 foram recebidos no MRCC Delgada 524 alertas, que deram origem a 268 casos de busca e salvamento no mar (89 casos reais na SRR Sta Maria), e que se traduziram em 142 pessoas salvas ou assistidas no mar, com uma taxa de eficácia do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo de 99,3%.

Durante o ano de 2019 já foram recebidos 216 alertas referentes a acidentes e incidentes no mar e na orla costeira, dos quais 159 na SRR Santa Maria, que originaram a abertura e condução de 64 casos SAR (55 na SRR Sta. Maria) e corresponderam 49 pessoas salvas ou assistidas no mar, com uma taxa de eficácia do Serviço de Busca e Salvamento Marítimo de 98%.

O Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada é hoje um Centro de excelência, nacional e internacionalmente reconhecido pelo seu desempenho, nomeadamente pela International Maritime Rescue Federation – através do prémio H.E.R.O. (Honouring Excellence in Rescue Operations) em 2016, pela Price Waterhouse Coopers – através do prémio Navigare Mare em 2017 e pela Câmara Municipal de Ponta Delgada – através da atribuição da Medalha de Mérito Municipal, em outubro de 2018, equipado com tecnologia de ponta e, acima de tudo, operado por um conjunto de militares dedicados e motivados para salvar vidas no mar

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO