Combater o cancro exige “mudança gradual do nosso modelo cultural”

0
4
DR

A melhor forma de combater o cancro é através da prevenção primária, adotando-se hábitos de vida saudáveis, destacou a Secretária Regional da Saúde, Teresa Machado Luciano, no 1.º Encontro Cancro da Mama dos Açores.

A governante defendeu que a prevenção passa por uma “mudança gradual do nosso modelo cultural e cabe a toda a sociedade açoriana”, dando como exemplos o exercício físico regular e adequado, a alimentação saudável e a redução dos fatores de risco, sobretudo consumo de tabaco (principal causa prevenível de cancro).

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas, a obesidade e a exposição à radiação ultravioleta, em profissões como a pesca e a agricultura ou em atividades lúdicas, como a praia, são fatores de risco muito relevantes.

“Quanto mais precoce for o diagnóstico, menor será o sofrimento humano, maior a sobrevida, menor a mortalidade e menor o custo económico”, disse a Secretária Regional da Saúde, alertando que é necessário desenvolver a prevenção secundária, que permite deteção precoce, aumento da eficiência e diminuição da agressividade dos tratamentos.

Nos Açores, a prevenção secundária materializa-se em quatro programas de rastreio de cancro organizados, de base populacional e taxa de cobertura geográfica de 100%: colo do útero, cólon e reto, cavidade oral (no qual a Região é pioneira no contexto europeu) e cancro da mama.

O programa de rastreio ao cancro da mama dirige-se a mulheres entre 45 e 74 anos e deve ser realizado de dois em dois anos. Tendo-se iniciado em 2009, abrange, anualmente, 15 mil mulheres e já permitiu detetar 475 novos casos de cancro, na sua maioria em estado precoce.

Teresa Machado Luciano destacou a oferta regional de cuidados na área da doença oncológica, salientando que os três hospitais têm serviços de oncologia médica e que, com a radio-oncologia, se completou o circuito de resposta nos Açores.

O 1.º Encontro Cancro da Mama dos Açores é uma iniciativa do Grupo de Patologia da Mama e do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, EPER (HDES) e decorre entre os dias 30 e 31 de outubro, no auditório do hospital.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO