Como vai o comércio local na Horta?

0
4

A crise económica, que começou por ser uma espécie de fantasma, do qual se falava muito mas não se sentiam grandes efeitos, é, hoje, uma realidade que cada vez mais atrapalha a vida dos portugueses, e os faialenses não são excepção. A crise faz aumentar as despesas, mas os rendimentos não esticam, antes pelo contrário. Neste cenário, o poder de compra cai e um mercado de 15 mil pessoas, como o faialense, acaba por ressentir-se.

No início do ano, o presidente da Câmara do Comércio e Indústria da Horta (CCIH) temia que um terço do comércio tradicional fechasse portas, cenário que, a verificar-se, representará um duro golpe para a economia da ilha.

A Horta, com potencial para tornar-se um apetecível centro comercial ao ar livre, vê os clientes afastarem-se do comércio local. Tribuna das Ilhas foi saber a opinião de vários empresários em actividade na ilha para sentir o pulso à actividade comercial, e falou também com Ângelo Duarte, presidente da CCIH, e com João Castro, presidente da Câmara Municipal da Horta, para tentar perceber com que apoios podem contar estes comerciantes.

Leia a reportagem completa na edição impressa do Tribuna das Ilhas de 24.02.2012 ou subscreva a assinatura digital do seu semanário

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO