Covid-19: Sete novos casos nos Açores

0
7
DR
A Autoridade de Saúde dos Açores informou hoje que foram diagnosticados, nas últimas 24 horas, sete casos positivos de covid-19 em São Miguel, entre os quais uma bebé de um ano.Nas últimas 24 horas, decorrentes das 635 análises realizadas nos dois laboratórios de referência dos Açores (São Miguel e Terceira), foram diagnosticados sete casos na ilha de São Miguel que se reportam a mulheres com “idades compreendidas entre 1 e 93 anos de idade”, disse a entidade em comunicado.

Segundo a Autoridade de Saúde Regional, “dos casos diagnosticados, cinco referem-se a utentes da estrutura residencial para idosos da Santa Casa da Misericórdia do Nordeste”, sendo os restantes respeitantes “a uma utente admitida e a uma profissional de saúde do Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada”.

A Autoridade de Saúde dos Açores dá conta ainda da ocorrência de um óbito de uma utente do lar de idosos do Nordeste, de 84 anos, mulher que estava internada no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada.

“Todos os novos casos diagnosticados estão a ser acompanhados pelas delegações de saúde concelhias, estando em curso os procedimentos definidos para caso confirmado e de vigilância de contactos próximos”, segundo a Autoridade de Saúde dos Açores, informando que estão a ser feitos “os procedimentos relativos à transferência para unidade hospitalar das cinco utentes” do Lar de Idosos do Nordeste diagnosticados nas últimas 24 horas.

O comunicado indica ainda que há a registar a recuperação de quatro casos na ilha de São Miguel.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 138 casos, verificando-se 19 recuperados, oito óbitos e 111 casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, sendo 84 em São Miguel, cinco na ilha Terceira, cinco na Graciosa, três em São Jorge, nove no Pico e cinco no Faial.

Açores admitem ligações aéreas em algumas ilhas se “houver condições”

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas admitiu hoje a reabertura parcial do espaço aéreo em algumas ilhas dos Açores, e o mercado em determinados setores, se “houver condições” sanitárias face à pandemia da covid-19.

“Não me parece, ponderando os dois valores em questão (sanitário e economia), que haja hesitações em eleger como prioritária a saúde pública. Não se pode fazer qualquer projeção, neste momento, de como será a evolução da crise, nos próximos tempos, mas, havendo condições para se começar a abrir o mercado em determinados setores e em algumas ilhas, naturalmente que essa será a opção”, declarou Ana Cunha.

Os empresários da região têm vindo a reivindicar a abertura parcial do transporte aéreo inter-ilhas, por forma a gerar um mercado turístico interno face à expetável inexistência de turistas do exterior na época alta.

A titular da pasta dos Transportes, que falava hoje, em Ponta Delgada, em conferência de imprensa, recordou que em 18 de março, o Conselho do Governo deliberou suspender as ligações aéreas inter-ilhas, praticadas pela SATA Air Açores e também as ligações aéreas da Azores Airlines, para o exterior da região, exceto os voos de transporte de carga ou casos de força maior.

A medida surgiu face “à necessidade de salvaguardar a capacidade da SATA de continuar a oferecer ligações para transporte de carga e para casos de força maior, uma vez que se está a verificar falta de capacidade operacional para dar cumprimento às obrigações de serviço público, nomeadamente ao nível de tripulações suficientes, tendo em conta o cumprimento do período de quarentena” a que estas estão obrigadas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO