De volta às aulas

0
19

Depois das férias de Verão, chegou a altura de regressar à escola. Troca-se a praia pela sala de aulas e os brinquedos, as bicicletas e as consolas pelos livros, cadernos e canetas. As manhãs despreocupadas de despertares tardios dão lugar ao regresso da rotina diária que começa cedo. Compensa-se o fim da tão adorada ociosidade das férias pela possibilidade de reencontrar velhos amigos e construir novas amizades, e pela excitação de novas descobertas e novos desafios. No Faial, são mais de dois mil jovens e crianças que, na próxima segunda-feira, enchem as salas de aula da ilha.

 

No ano lectivo que agora começa, no Faial existem menos crianças a frequentar o pré-escolar que em 2010/2011. Este ano, serão 286, contra 302 no ano passado.

É no primeiro ciclo que se assiste o aumento mais relevante de alunos em relação ao ano passado. Este ano frequentarão os primeiros quatro anos de escolaridade 617 crianças, mais 58 que em 2010/2011. Estas ficarão repartidas, no entanto, por menos escolas, já que, com o encerramento dos estabelecimentos de ensino das freguesias do Salão e da Ribeirinha, o Faial passa a contar com dez escolas a leccionar na área do pré-escolar e do primeiro ciclo: Cedros, Pedro Miguel, Praia do Almoxarife, Vista Alegre, Básica Integrada, Pasteleiro, Feteira, Castelo Branco, Capelo e Flamengos.

Ainda em relação ao pré-escolar e ao primeiro ciclo do ensino básico, há que referir também os estabelecimentos de ensino privados. No Castelinho, instituição particular de solidariedade social, estão inscritas no ano lectivo que agora começa 77 crianças na valência de creche e 65 na valência de jardim-de-infância. Esta instituição conta também com um ATL de apoio às escolas do primeiro ciclo, onde estão inscritos 59 alunos.

Na Casa de Infância de Santo António, também ela uma instituição particular de solidariedade social, estão matriculados 69 alunos no primeiro ciclo do ensino básico. Quanto à valência de creche, que contempla bebés até dois anos, estão inscritas 40 crianças. É no jardim-de-infância que esta instituição tem o maior número de crianças inscritas, cerca de 75.

No segundo ciclo assiste-se também a uma ligeira diminuição do número de alunos: este ano são 346, menos 26 que no ano passado.

Quanto ao terceiro ciclo do ensino básico, a Escola Secundária Manuel de Arriaga (ESMA) conta com 518 alunos inscritos para sétimo, oitavo e nono ano de escolaridade, mais quatro que em 2010/2011. No ensino secundário os números também não variam: em 2010/2011 eram 360 os alunos inscritos, e este ano são 363.

Na Manuel de Arriaga, destaque também para os programas específicos como o Oportunidades, um programa de recuperação de escolaridade para alunos que já tiveram uma segunda retenção no terceiro ciclo ou que já atingiram os 14 anos de idade sem terem conseguido concluir o segundo ciclo de escolaridade. Neste momento, a ESMA conta com 76 alunos neste programa. Quanto aos alunos integrados numa UNECA (Unidade Especializada com Currículo Adaptado), este ano são 17, à semelhança do que acontecia no ano passado, divididos por duas turmas.

No ensino recorrente, modalidade destinada a alunos que não se encontram em idade normal de frequência do ensino básico e secundário, e que desta forma, mediante planos de estudo propostos, podem obter certificados de equivalência, a ESMA conta com 14 inscritos.

Quanto aos cursos de carácter profissional do PROFIJ, este ano não serão leccionados na Manuel de Arriaga. Ao Tribuna das Ilhas, o presidente do Conselho Executivo daquele estabelecimento de ensino explica que a resposta na área do ensino profissionalizante é assegurada pela Escola Profissional da Horta, mais indicada pelo efeito. Com a conclusão dos cursos a funcionar na ESMA no final do ano passado, Eugénio Leal explica que não foi considerado necessário voltar a apostar nesse modelo formativo.

Na Escola Profissional da Horta, este ano lectivo conta com a abertura de dois novos cursos técnicos: Apoio à Infância e Gestão, cada um deles com 23 alunos inscritos.

A frequentar o segundo ano estão os alunos dos cursos de Secretariado (17), Construção Naval (15) e Manutenção Industrial: Mecatrónica Automóvel (9), enquanto, que a concluir a sua formação profissional, preparam-se para iniciar o terceiro ano os alunos de Contabilidade (13), Energias Renováveis (14) e Construção Civil (9).

Ainda na Profissional da Horta, destaque para os cursos da rede Reactivar e Valorizar, ambos a entrar no seu segundo e último ano. São eles Geriatria (16) e Técnico Comercial (17). 

Leia a reportagem completa na edição impressa do Tribuna das Ilhas de 16.09.2011, ou subscreva a assinatura digital do seu semanário

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO