Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres

0
12

Comemorou-se hoje quinta-feira, dia 25 de Novembro, o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres.

No âmbito das comemorações a delegação do Faial da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta organizou um colóquio versando a discriminação social.

Este colóquio decorreu na Escola Profissional da Horta e, pretendeu dar uma visão global da problemática da discriminação, sobretudo numa altura em que se fala muito em bullying.

blank

Abordadas ainda foram as problemáticas das necessidades educativas especiais e da violência conjugal, através da perspectiva e abordagem de diferentes instituições, tendo em vista despertar consciências para este flagelo social e aperfeiçoar mecanismos de interacção entre as mesmas, tendo por objecto, uma oferta de um serviço adequado à vitima/cidadão.

À semelhança do ano passado este ano também a UMAR preparou, em conjunto com os alunos da profissional, uma peça de teatro versando estes três temas, intitulada “Discriminação Social”.

blank

Carla Mourão, psicóloga da UMAR do Faial, fez a abertura do seminário e explicou aos presentes que “estas problemáticas têm vindo a ser abordadas, sobretudo neste último ano”.

Na ocasião, também José Leonardo, vice-presidente da CMH, frisou que o Município tem vindo a desenvolver acções de sensibilização no sentido de minorar estas situações e, sobretudo alertar as pessoas para estas problemáticas que são, no entender do autarca “autênticos flagelos sociais.”

José Manuel Braia Ferreira, que esteve durante vários anos na liderança da CPCJ, veio mostrar o exemplo britânico da igualdade e direitos humanos.

A Polícia de Segurança Pública da Horta também marcou presença neste colóquio, à semelhança de anos anteriores, desta feita com o Subcomissário Raimundo Dias a relatar um episódio de violência doméstica.

blank

O tema central e que tem merecido destaque por todo o país e considerado pelos profissionais como um flagelo, falamos do byllying, foi trazido a debate pela Dra. Fátima Porto e pela pediatra Dora Gomes.

A representante da DAS da Horta, Claúdia Rocha, falou aos presentes do pólo operacional de apoio integrado à mulher em risco no Faial.

Também a escola secundária apresentou, durante a tarde um trabalho sobre a Violência Sobre a Mulher.

Lina Alvernaz, da NEE, trouxe a lume as necessidades educativas especiais, como sejam, as rampas para pessoas com mobilidade reduzida ou o estudo acompanhado a alunos com restrições de aprendizagem.

O colóquio encerrou com a Directora Regional de Igualdade de Oportunidades, Natércia Gaspar, a alertar para as consequências da violência conjugal.

Paralelamente esteve patente ao público a mostra “Pé Descalço” realizada pela APADIF.