Diretor Regional das Comunidades destaca papel das regiões na integração dos imigrantes

0
14
blank
DR

O Diretor Regional das Comunidades destacou, em Oslo, na Noruega, o papel que as regiões desempenham nos processos de integração dos imigrantes em diversos espaços geográficos.

Paulo Teves, que intervinha na reunião do International Steering Committee, da Rede Metroplis, referiu, nesse sentido, que o projeto europeu REGIN – Regions for Migrants and Refugees Integration, que os Açores integram, vai permitir “reforçar a capacidade das entidades regionais na promoção da integração dos migrantes, através da criação de uma rede de cooperação internacional que possa fornecer um conjunto de instrumentos que contribuam para esse fim”.

“Num processo migratório e no caso da Região Autónoma dos Açores, em concreto, como em diversas outras regiões europeias, os imigrantes procuram as instituições que estão mais próximas e que respondam às suas necessidades e aspirações”, afirmou o Diretor Regional, sublinhando que  “assume uma redobrada importância conhecer, partilhar e adotar modelos de integração eficazes, que já foram utilizados e bem-sucedidos em outras regiões, para além do estudo e recolha de dados que contribuirá para uma mais ampla perceção da realidade migratória”.

Paulo Teves salientou que este projeto, promovido pela CRPM – Conferência das Regiões Periféricas Marítimas, organismo presidido por Vasco Cordeiro, Presidente do Governo dos Açores, e aprovado no âmbito do FAMI – Fundo Asilo, Migração e Integração, conta com a participação das regiões de Campania e Puglia, de Itália, Skane, da Suécia e Catalunha e Múrcia, de Espanha.

O projeto conta ainda com a participação das entidades não governamentais Inclusive Strategies SL e Centre For International Information and Documentation in Barcelona, ambas de Espanha, e Migration Policy Group, da Bélgica.

Nesta deslocação à Noruega, o Diretor Regional das Comunidades participa hoje no seminário ‘Immigration and Integration in the Nordic Countries’, onde serão abordados temas como o mercado de trabalho imigrante, as políticas de integração e cidadania, a interculturalidade, o desenvolvimento sustentável, desenvolvidos por responsáveis políticos e académicos deste país nórdico.

A Metropolis, que os Açores integram desde 2011, é composta por uma rede de mais de 70 organizações, de 28 países, e a sua sede organizativa está instalada em Otava, no Canadá.

O International Steering Committe é o principal órgão de decisão desta rede internacional de investigação e desenvolvimento de políticas públicas na área das migrações, diversidade e integração de imigrantes de todo o mundo, sendo composto por instituições de mais de três dezenas de países da Europa, América, Ásia e Oceânia.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO