“Diversificação agroprodutiva nos Açores assume um papel importante para conhecer e elaborar estratégias de ação”, defende António Ventura

0
23
DR
DR

O Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural defendeu que a “diversificação agroprodutiva assume nos Açores uma vertente da agroruralidade que importa conhecer e elaborar estratégias de ação”.

António Ventura que falava no âmbito da reunião com a APAC – Associação dos Produtores Açorianos de Café, realçou a “urgência na criação de emprego, especialmente de autoemprego ou na complementaridade económica, para que as novas produções agrícolas possam ser consideradas nos Açores”.

“Em primeiro lugar, acresce a necessidade de se fixar jovens e combater o envelhecimento das nossas Ilhas”, referiu.

O Secretário Regional frisou que “algumas produções foram sendo esquecidas e outras, atendendo ao clima e aos nossos solos, talvez possam ganhar espaço produtivo, consequentemente novos mercados”.

“É nosso entendimento, também, que diversificar não significa ausentar os produtores do que sabem fazer, significa alterar métodos ou desenvolver novos produtos, dentro da sabedoria adquirida nessas produções”, reforça António Ventura.

O governante adiantou que “será criado um grupo de trabalho no âmbito da Secretaria Regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural para estudar a diversificação produtiva, onde se incluem as produções tradicionais”.

“Só com perspetiva e planeamento se conseguem alcançar os melhores resultados”, para que se possa “recuperar produções agrícolas, atender a novas tendências e conquistar novos mercados e nichos de consumidores”, assumiu.

António Ventura adiantou ainda que o referido “grupo de trabalho contará com o contributo da Federação Agrícola e da Universidade dos Açores” para a concretização dos objetivos propostos.

“Em 2023 inicia-se um novo quadro de apoios comunitários que importa também enquadrar no trabalho que será desenvolvido por esse grupo de trabalho”, finalizou o governante.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO