DR.ª MARIA DE FÁTIMA SILVEIRA DA CÂMARA VARGAS (1950-….) Professora dos ensinos básico e secundário e política

0
51

Natural da freguesia da Fazenda, concelho de Lajes das Flores, onde nasceu a 1 de Setembro de 1950, é filha de Francisco Trigueiro da Câmara e de Maria Armas da Silveira, ele moleiro, trabalhador eventual e agrícola, e ela doméstica. Refira-se, a propósito, que os pais, embora pobres e humildes – talvez por descenderem de famílias distintas e dotadas de certa nobreza para o meio onde viveram –, sempre procuraram os melhores locais e recursos para a educação e instrução dos filhos, sacrificando-se a frequentes transferências de residência e de trabalho para o conseguirem. Fizeram-no pelos filhos, mas, por vezes, também ajudaram nesse sentido outros familiares ou amigos. Na escola da sua terra natal Maria de Fátima iniciou os estudos da instrução primária que viria a concluir no Faial, para onde a família passou a residir em 1960, e onde o pai ficou encarregado da exploração agro-pecuária do Dr. António de Freitas Pimentel, também ele, como fazendense, constante deste livro. Aí, depois de concluir aquele ensino, fez em 1968 o Curso Geral dos Liceus no Liceu Nacional da Horta, e, em 1970, na Escola do Magistério, o curso de professora oficial. Entretanto, em 11 de Janeiro desse ano casara com José Augusto Oliveira Vargas, natural da freguesia de Pedro Miguel, concelho da Horta, não havendo filhos do casamento, apesar de serem bastante desejados. Por ter emigrado com a família para os EUA onde passou a residir em Stoughton, no Boston State College, em 1977, fez o Bacharelato em Ciências e Educação (1.º ao 8.º Anos), e, em 1979, a Licenciatura em Educação (1.º ao 12.º Anos), ano em que fez a Licenciatura em Inglês (1.º ao 12.º Anos). Em Outubro de 1975 iniciou a carreira docente nas escolas públicas de Stoughton, onde permaneceu até 1995. No ano de 1981 fundara a escola Oficial Portuguesa de Norwood, Massachusetts, tendo nela leccionado, em simultâneo com o seu trabalho docente, nesse ano e nos anos de 1982, 1983 e 1994. Em 1991 volta à ilha do Faial, onde, depois de estudos como aluna externa feitos com o Dr. José Benarús, concluíu o Curso Complementar do Liceu. O seu regresso efectivo à Horta com o marido faz-se em 1995, pelo que no ano lectivo de 1995/96 já leccionou a disciplina de Inglês na Escola do Ensino Secundário Dr. Manuel de Arriaga. Seguidamente, para melhor garantia profissional, no ano lectivo de 1996/97 efectivou-se na Escola Básica 2/3 da Horta, tendo passado a leccionar a disciplina de Inglês bem como a de Desenvolvimento Pessoal e Social. Nos anos lectivos de 1997/98 nela exerceu, em acumulação, o cargo de Vice-Presidente do Conselho Directivo, e de 1998/99 o da Comissão Directiva Instaladora. Mediante requisição da Direcção Regional das Comunidades, em 1 de Setembro de 1999 passou a exercer nesse Serviço, na cidade da Horta, funções de natureza técnico-pedagógica e, em 19 de Fevereiro de 2001, por Despacho do Presidente do Governo Regional, Carlos César, foi nomeada, em comissão de serviço, Adjunta do Gabinete de Informação e Relações Externas. Em 23 de Agosto do mesmo ano foi nomeada, igualmente por Despacho do referido Presidente, Adjunta da Directora Regional das Comunidades, cargo que ainda mantém em 2007. Todos estes Serviços encontram-se sedeados na cidade da Horta, onde presentemente reside, apesar de, por vezes, ser forçada a deslocar-se em serviço fora da ilha. A sua deslocação em serviço mais importante teve como destino os Estados Unidos, em Maio de 2001, onde colaborou na preparação da celebração do “Dia dos Açores” fora da Região. Para além de dirigir serviços internos de natureza político-administrativa da referida Direcção Regional, prepara encontros de diversa ordem com várias entidades, alguns de projecção interna e/ou externa, nomeadamente substituindo ou representando a Directora Regional das Comunidades em muitas tarefas da sua competência. Sempre interessada em ser uma profissional competente e em enriquecer os seus conhecimentos para esse fim, tem frequentado uma grande diversidade de cursos e de reciclagens, quer nos Estados Unidos da América, quer em Portugal, dos quais se destacam: em 1998 “Ambiente Windows – Utilizações Educativas do Processamento de Texto” (30 horas); em 1999 “As Tecnologias de Informação e Comunicação no Ensino de Línguas” (30 horas); Prevenção de Problemas Disciplinares”, “Apoios Pedagógicos, uma escola eficaz para todos” e “Estatuto do Pessoal Dirigente”. Fora da sua actividade profissional tem colaborado noutras actividades de natureza social e cultural, nomeadamente, foi Secretária e Presidente da Mesa da Assembleia-Geral do “Clube Luís de Camões” de Stoughton, cargos que também desempenhou no LASA – “Luso American Education Foundation”; participou em iniciativas na “Filarmónica de São João de Stoughton”, no “Faialense de New Bedford” e no “Clube Faialense de Cambridge”. Para além disso, em Stoughton preparou alguns emigrantes para adquirirem a cidadania dos EUA, ensinando-lhes a matéria necessária para esse efeito. Dedicada, briosa e competente nos serviços e tarefas que assume, entre 2000 e 2006 ostentava profissionalmente a classificação de “Muito Bom”. Para além do gosto de bordar durante as suas horas vagas – uma aprendizagem certamente herdada dos seus antepassados – gosta de ler e de ouvir música. Para além das viagens de trabalho que fez, já viajou pelos EUA, Canadá e Portugal, com destaque para as nossas ilhas açorianas. ___________ BIBL: Currículo elaborado pela própria em 7 de Fevereiro de 2007, arquivado nos meus documentos; Trigueiro, José Arlindo Armas, “Fazenda das Flores Um Século de Sucesso, 1900-2000” (2008), pp.460, ed da Câmara Municipal das Lajes das Flores.