Duarte Freitas pretende “ligação permanente” entre ilhas do Triângulo

0
13
No âmbito de uma visita que o candidato do PSD/Açores a presidente do governo efetuou, na passada semana ao Porto da Madalena, na Ilha do Pico, anunciou que pretende implementar uma “ligação permanente” entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, transformando o Triângulo num “espaço único” em termos económicos e sociais.
“Comigo presidente do governo vai-se cumprir o Triângulo: aumentando para o dobro a regularidade das viagens entre a Madalena e a Horta, e assegurando que entre as Velas e São Roque do Pico haverá ligações diárias regulares”, afirmou Duarte Freitas.
Segundo nota do gabinete de imprensa do PSD/Açores, o líder dos social-democratas açorianos quer aumentar a frequência das ligações marítimas entre a Horta e Madalena, que será assegurada com o recurso a “um navio mais rápido e mais pequeno – com capacidade para 100 a 150 passageiros –, que funcione como uma ligação permanente” entre esses dois portos, esclarece.
Duarte Freitas referiu ainda que os navios que estão atualmente a operar vão manter-se em funcionamento, “transportando viaturas e passageiros, podendo fazer uma ligação de manhã e outra ao fim do dia”.
No que às ligações marítimas entre São Roque do Pico e Velas diz respeito, o presidente do PSD/Açores referiu que “tem de ser concretizado o necessário investimento nas condições destes portos”, de modo a que possa haver “um navio estacionado num dos portos, garantindo que durante todo o ano há duas ligações diárias e eventualmente mais no verão”.
Freitas afirmou que “é assim que se cumpre o Triângulo”.
Na ocasião o líder dos social-democratas açorianos lamentou ainda que, após terem sido gastos 22 milhões de euros no porto da Madalena pelo governo regional, se tenha “destruído a frente marítima e diminuído a operacionalidade do porto, pois no último inverno houve provavelmente mais cancelamentos que em dez anos”, reforçando que se “gastaram 22 milhões de euros e temos agora passagens mais caras e menos ligações”. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO