É necessário reforçar, com urgência, o transporte de carga pela SATA para a da ilha do Corvo

0
17

A Representação Parlamentar do PPM tem consciência da situação extraordinária que a nossa Região e o mundo estão a enfrentar. O essencial agora é enfrentar a crise sanitária e impedir a propagação da pandemia do coronavírus COVID-19. Essa deve ser a preocupação central do Governo Regional neste momento. Não temos nenhuma dúvida que assim é. 

Mas os outros problemas não desapareceram. Não são é tão prioritários no contexto atual. Importa que, dentro do possível e com os recursos disponíveis, que são limitados, se realize o esforço possível para a sua resolução. 

Nesse sentido, chama-se a atenção do Governo Regional para a questão do abastecimento da ilha do Corvo. A ilha não conta com um abastecimento regular de mercadorias desde que o furacão Lorenzo assolou a Região e destruiu o porto comercial das Lajes das Flores. Até ao momento registaram-se dois períodos longos de quebra absoluta no transporte marítimo de mercadorias para a ilha: um de 50 dias e um outro de 30 dias de duração. O transporte marítimo de mercadorias ainda não recuperou parâmetros de regularidade mínima e os stocks dos diversos agentes económicos nunca foram integralmente recuperados. Ou seja, a ilha enfrenta uma situação de contingência desde o passado mês de outubro.

Como se não fosse suficiente a situação provocada pelo furacão Lorenzo, a ilha enfrenta agora – ainda sem se ter recuperado da situação anterior – uma outra situação excecional, de natureza e dimensão global. 

O Governo Regional decidiu, no atual contexto, manter as ligações aéreas da SATA com o fim exclusivo de realizarem operações de abastecimento de mercadorias e dar resposta a casos de força maior. O PPM concorda, em absoluto, com a decisão tomada.

No entanto, alerta o Governo Regional para a insuficiência do transporte aéreo de carga que a SATA está a libertar para a ilha. É preciso ter em conta que apenas temos três ligações aéreas por semana, não temos transporte marítimo regular ao contrário do que sucede nas outras ilhas e que os stocks nunca foram repostos.

É verdade que está planeada uma operação de abastecimento marítimo da ilha do Corvo na próxima semana, mas as previsões são péssimas no que diz respeito às condições de navegabilidade no âmbito da zona marítima que envolve o Grupo Ocidental. 

Assim, a Representação Parlamentar do PPM solicita o urgente reforço do abastecimento da ilha do Corvo por via área, devendo a SATA reservar maior capacidade de carga para a ilha. Se nada for feito, a situação tenderá a desequilibrar-se novamente. Importa dar respostas planeadas, que evitem situações de aflição no futuro. É possível e assim deve ser feito. 

Por fim, a Representação Parlamentar do PPM informa que já solicitou, através de requerimento, um vasto conjunto de informação a respeito do transporte de carga que está a ser realizado pela SATA. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO