Governo dos Açores reitera importância do Porto da Praia da Vitória na estratégia nacional de abastecimento de combustíveis alternativos

0
34
DR

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas reiterou hoje a importância do Porto da Praia da Vitória, na ilha Terceira, no futuro da estratégia nacional de abastecimento de combustíveis alternativos.

Ana Cunha, ouvida pela Comissão de Economia da Assembleia Legislativa sobre o alegado abandono pelo Governo da República do projeto que visa a implementação de abastecimento de Gás Natural Liquefeito (GNL) naquele porto, relembrou que esta situação nunca esteve em causa, tendo sido apenas avançada pela Presidente da Associação de Distribuidores de Gás Propano Canalizado, em comissão, na Assembleia da República.

A Secretária Regional salientou que essas declarações “não vinculam o Governo da República, que, desde sempre, apoiou a estratégia de implementação do GNL na Praia da Vitória e tanto assim é que o sinalizou em documentos estratégicos”.

Ana Cunha acrescentou que a agora Presidente da Associação de Distribuidores de Gás Propano Canalizado “teve apenas um contacto com a Portos dos Açores”, mas, enquanto representante da empresa OZ Energia, deslocou-se, em 2016, à Praia da Vitória para reunir com a Portos dos Açores para “sondar acerca do eventual ‘bunkering’ de GNL naquele porto”, tendo sido este o único contacto até hoje.

A titular da pasta dos Transportes lembrou o ‘Projeto Costa’ e o ‘Gain4Mos’, acrescentando que se encontra ainda em execução um estudo sobre a viabilidade técnica e económica para instalação de armazenagem de GNL no Porto da Praia da Vitória, promovido pelo Banco Europeu de Investimento (BEI) e que será fundamental para estabelecer orientações e a linhas estratégicas a implementar.

No entanto, segundo a Portos dos Açores, as dúvidas dos investidores europeus interessados nesse tipo de negócio sobre se o GNL será o combustível no futuro, em vez do hidrogénio ou outro, está a atrasar o processo.

Ana Cunha adiantou ainda que “todo o trabalho é feito sempre numa avaliação permanente da situação atual e do desenvolvimento futuro do mercado dos combustíveis alternativos para o setor dos transportes”, sendo que “o Governo dos Açores assume o compromisso com a transição para combustíveis alternativos”.

Nessa medida, “uma vez que os Açores estão inseridos no mercado global, dependendo também da evolução em termos mundiais, o estudo contempla, por análise comparativa, outros combustíveis alternativos”.

A Secretária Regional recordou ainda que o projeto de GNL para o Porto da Praia da Vitória não é o único que o Governo dos Açores tem para este porto ou é parte integrante para a dinamização da economia da ilha Terceira, apontando os projetos do terminal de ‘transhipment’, do cais de cruzeiros, da exploração de áreas dominiais e o projeto de aquacultura, denominado ‘Aquazor’.

Ana Cunha relembrou ainda que o Plano Juncker visa a criação de condições para que os privados possam aceder a apoios para a implementação do abastecimento de combustíveis alternativos, designadamente GNL, no Porto da Praia da Vitória, visando o desenvolvimento deste porto, potenciando o seu papel no transporte de carga entre os continentes europeu e norte-americano no âmbito do projeto europeu das ‘Autoestradas do Mar’.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO