Eleições Europeias – Candidata da CDU Cátia Benedetti visita Pico

0
98
blank
DR- CDU

Cátia Benedetti, candidata da CDU ao Parlamento Europeu residente nos Açores passou o dia 3 de maio de 2019 na ilha do Pico onde ocorreram vários contactos com a população, acabando o dia com um animado jantar de apoiantes. Durante a tarde esteve reunida com a Direção da Associação de Armadores da Pesca Artesanal do Pico. Deste encontro resultou a identificação de alguns constrangimentos que afetam esta atividade na ilha, e que a nível de infraestruturas se prendem particularmente com a insuficiência de equipamentos de apoio em terra.

Como ficara já evidente dos contatos mantidos anteriormente com outros operadores do setor, aos transportes continuam a ser uma questão central, que urge resolver sob pena de desvalorizar substantivamente os produtos da atividade.

Ao nível das políticas europeias, ficou mais uma vez evidenciado o resultado negativo da inclusão dos apoios dedicados à pesca em planos de caráter geral, como foi o caso do FEAMP, resultando também de parte dos profissionais do Pico a recomendação para que no próximo Orçamento a situação seja corrigida, voltando a pesca a ser tratada de forma autónoma, dada a grande complexidade que o assunto envolve. Neste contexto, também resultaria mais fácil defender melhor as especificidades que a atividade piscatória manifesta no Arquipélago, nomeadamente a sustentabilidade da pesca artesanal aqui praticada, que não é predadora de recursos e que como tal devia ser premiada, ao contrário do que acontece.

Por outro lado, foi sublinhado o caráter demasiadas vezes fictício dos apoios anunciados, na medida em que a sua atribuição efetiva depende de uma série de processos altamente complexos e burocratizados, que se tornam impeditivos para pequenos operadores, a não ser que confiem as suas candidaturas a profissionais especializados, o que representa um custo acrescido que justamente os mais necessitados de apoios não conseguem suportar.

A gestão de proximidade, desburocratizada e atenta à especificidade que cada ilha manifesta no setor das pescas continua, portanto, a ser uma reivindicação do setor, que a CDU apoia há longo tempo. Foi também sublinhada a necessidade de rever a lista das espécies às quais é atribuído apoio, alteração que já noutras ilhas os pescadores tinham solicitado.