Eleições Legislativas – Carlos César é oficialmente cabeça de lista do PS pelos Açores

0
16

O ex-presidente do Governo regional dos Açores e atual presidente do Partido Socialista (PS), Carlos César, confirmou no último sábado, 18 de abril, que vai encabeçar a lista do partido pelo círculo eleitoral dos Açores nas próxima eleições legislativas nacionais.

O anuncio foi feito pelo agora candidato a deputado à Assembleia da República (AR) à Comissão Regional do PS/Açores durante o fim de semana passado, confirmando-se desta forma o convite endereçado pelo secretariado regional socialista em 25 de março último, para que César lidera-se a lista do partido pelos Açores nas legislativas de outubro.

“O meu compromisso com os açorianos nesta eleição é a defesa dos Açores” garantiu o ex-presidente do executivo açoriano, frisando não “fazer nada de diferente do que aquilo que fiz ao longo destas dezenas de anos, que foi defender a minha terra”.

Em jeito de crítica à oposição Carlos César afirmou que no PS/Açores “nós  escolhemos os nossos candidatos, não são os outros que escolhem por nós e isso desde logo constitui uma grande vantagem do PS, do ponto de vista da sua identidade e Autonomia. É muito triste e vexatório que, depois de 40 anos de autonomia regional, ainda haja um partido que tenha de apresentar um candidato à Assembleia da República mandado pelo líder nacional do seu partido”.

Nas prioridades políticas do principal candidato do PS/Açores à AR constam uma “revisão constitucional, a nova lei eleitoral, a lei da descentralização e a atração de investimento externo para a região”, revelou.

Num período em que considera a defesa dos Açores no todo nacional “uma tarefa muito exigente” César vê como desafios os “dossiês específicos como a revitalização da ilha Terceira, as quotas leiteiras, o Mar, a Universidade dos Açores, ou a cooperação com o Serviço Nacional de Saúde”.

Durante a confirmação da sua candidatura o socialista analisou negativamente a política de austeridade seguida pelo Governo da República, tomado pelo PSD e CDS-PP, dizendo que “os sacrifícios infligidos aos portugueses não tiveram resultados proporcionais ao desenvolvimento, nem a melhoria de indicadores essenciais”.

“Não faltam desafios e os açorianos podem contar comigo para fazer o que sempre fiz: defender a minha terra e a gente que nela vive” sublinhou finalizando Carlos César.

Carlos César assumiu a presidência do Governo regional dos Açores entre 1996 e 2012. Em novembro de 2014 foi indicado como presidente do Partido Socialista, após proposta de António Costa.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO