Encontro do Mundo Rural já arrancou – CMH quer criar Dia do Produtor Local para promover o setor primário

0
9

A Câmara Municipal da Horta vai instituir, já no próximo ano, o Dia do Produtor Local, a nível municipal. A medida foi avançada ontem, pelo Presidente da Câmara Municipal da Horta, na sessão inaugural do Encontro do Mundo Rural, que terá lugar até ao próximo sábado, na Quinta de São Lourenço.

Segundo José Leonardo Silva, o Dia do Produtor Local “pretende integrar e valorizar as dife-rentes áreas e formas de produção local que existe na nossa ilha”, incluindo e agregando diversas áreas como a Agricultura, a Floricultura, a Apicultura, a produção e comercialização de bens e serviços, em pequena ou em grande escala, “e que contribuem para a diversificação e para o crescimento económico do Faial e dos Açores”.

“Pretendemos que o Dia do Produtor Local seja, simultaneamente, uma data que permita às pessoas conhecer melhor os nossos produtores e os seus produtos, habituando-se a conhecê-los e a apreciá-los, para que possamos caminhar, a passos largos, para a contínua certificação e registo de marcas com o selo “Açores”, com produção no Faial, e com símbolo de qualidade”, afirmou José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta.

Para o autarca, o Dia do Produtor Local é uma oportunidade de promoção e de valorização do setor, de desenvolvimento e divulgação de boas práticas ao nível do setor primário, passível de suscitar um retorno àquela que é a principal atividade económica da Região.

O Secretário Regional da Agricultura e Ambiente, por sua vez, destacou, o valor e a importância do contributo de todos os agricultores açorianos para a economia da Região.

“Acredito nas capacidades e no valor dos agricultores açorianos que se dedicam à produção de leite, à produção de carne ou de outros produtos agrícolas, e não duvido da importância do seu contributo e do que representam para a economia dos Açores, o mesmo que é dizer, para todos nós”, afirmou Luís Neto Viveiros.

Para o Secretário Regional, a agricultura e programas como o PRORURAL+ são essenciais para “a fixação das populações, em especial dos jovens, e para o desenvolvimento sustentado e harmonioso de todas as ilhas” dos Açores.

  

 

 

 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO