Enfermeiros traídos pelo próprio sindicato – SEP

0
13
DR/PPM
DR/PPM

O PPM realizou, hoje, uma visita à Secção Regional da Região Autónoma dos Açores da Ordem dos Enfermeiros.

Fica aqui o elogio à visão da Ordem dos Enfermeiros dos Açores e ao excelente trabalho que está a fazer nos Açores.

O PPM considera que a dignificação da profissão é essencial e prioritária, atendendo aos acontecimentos recentes com o cancelamento da greve, à última hora, sem explicação entendível ou objetivos minimamente atingidos.

O PPM considera que o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses – SEP, foi “iludido”, mais uma vez embarcando na arte do saber “enganar” da governação da maioria absoluta do PS. Recordamos que o mesmo se passou há cerca de um (1) ano na Região Autónoma da Madeira, e até hoje sem resultados práticos.

O que diz o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses é que quiseram manter a confiança negocial, mas de facto o que aconteceu foi uma aparente negociata eleitoral, onde o Sindicato acordou “verbalmente”, aguardando ainda os Enfermeiros pela redação do documento e conhecimento do seu conteúdo.

O PPM condena que os enfermeiros açorianos sejam os únicos do país inseridos no Programa Estagiar “L”, fazendo assim tábua rasa da idoneidade concedida, pela Ordem dos Enfermeiros, para o exercício da profissão. Ou seja, na sua carreira, realizam dois (2) estágios, permitindo que o governo lhes pague com dinheiro vindo da Europa e que lhes retire competências e direitos já adquiridos.

O PPM condena a existência de enfermeiros de primeira categoria, os inseridos nas carreiras da função pública, que recebem em início de carreira 1205 euros/mês, e enfermeiros que, nas mesmas condições, ganham 833 euros/mês, como é o caso dos das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), criando, assim, um fosso entre a mesma classe e a mesma categoria, o que claramente faz com que exista um êxodo compreensível dos profissionais das IPSS para a Função Pública, com a consequente diminuição da qualidade de cuidados prestados aos nossos idosos.

Por isso o PPM propõe:

  • Dignificação da carreira de enfermagem;
  • Acabar com a precariedade e ilegalidade causada pelo Estagiar “L”;
  • Uniformizar a tabela salarial repondo o princípio de igual trabalho igual salário;

A Requalificação da carreira de forma imediata, assumindo, desde já, o compromisso de fazer uma proposta em plenário séria e credível e de execução imediata.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO