Esclarecimento: PSD falta à verdade sobre situação financeira da Portos dos Açores

0
13
DR
DR

O GPPS/Açores lamenta que o PSD/A insista em manipular informação e em desvirtuar dados. Desta vez, adianta Carlos Silva, “a empresa visada foi a Portos dos Açores”, cujo presidente indigitado foi ouvido na Comissão de Economia. “A bem do rigor e da transparência, não se compreende que provoque confusão entre prejuízos efetivos e passivo e é inaceitável que se analise o futuro de uma empresa ignorando o investimento de 400 milhões de euros de projetos em curso”.

O deputado do Partido Socialista dos Açores realça que, de acordo com os dados mais recentes, publicados no final do terceiro trimestre de 2020, “a Portos dos Açores apresentava um Capital Próprio positivo superior a 240 milhões de euros e um ativo superior a 380 milhões de euros – o que corresponde a uma autonomia financeira de 63% e contraria o que foi veiculado pelo PSD e alguns órgãos de comunicação social”.

No mesmo período, acrescenta Carlos Silva, “o resultado operacional, também conhecido como EBITDA foi positivo, em 264,9 mil euros, à semelhança do que se tem verificado nos últimos anos. A bem do rigor importa esclarecer que nos últimos cinco anos, os resultados operacionais/EBITDA foram sempre positivos, sendo que em 2019 o valor foi superior a três milhões de euros”.

Portanto, “é perfeitamente normal que uma empresa estratégica e com um elevado volume de investimentos anuais tenha gastos não operacionais que influenciam o resultado líquido”.

Para o deputado socialista, “não é aceitável, nem responsável, que um partido como o PSD tente manipular a informação ao confundir o valor do passivo contabilístico com prejuízos efetivos, quando sabe, ou deveria saber, que não existe, nem de perto, nem de longe, um prejuízo de 130 milhões, e que o valor dos financiamentos obtidos ronda os 75,3 milhões de euros”.

Carlos Silva também refere que a boa gestão da Portos dos Açores permite, “ter investimentos, na ordem dos 400 milhões de euros, para os próximos anos, motivo pelo qual será necessário continuar a recorrer ao endividamento e aos fundos estruturais, para garantir a operacionalidade dos portos da Região”.

O deputado do PS/Açores lamenta que “o PSD e os seus representantes, mais vez, apregoem rigor e transparência, mas depois façam exatamente o contrário, com o intuito de manipular os Açorianos e atacar o Partido Socialista”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO