Ex-diretor da Liga exonerado reclama 338 mil euros

0
5

O Juízo Cível do Porto vai julgar o caso que opõe o ex-diretor executivo da Liga Portuguesa de Futebol Profissional Luís Costa ao organismo que gere o futebol profissional, segundo um acórdão consultado hoje pela Lusa.

O economista, que tinha a seu cargo a tutela do departamento administrativo e financeiro da Liga, reclama uma indemnização de cerca de 338 mil euros, alegando ter sido exonerado do cargo sem justa causa.

O Juízo Cível do Porto declarou-se incompetente para julgar o caso, mas Luís Costa recorreu para a Relação do Porto que entendeu que a competência material para julgar a ação cabe aos tribunais judiciais comuns.

Luís Costa, que chegou à Liga na presidência de Luís Duque, foi exonerado a 22 de julho de 2016 por Pedro Proença da comissão executiva.

Na altura, a Liga informou que a saída de Luís Costa se devia a “motivos pessoais e também a uma reestruturação em termos departamentais”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO