Exposição de baús japoneses testemunha contacto entre Japão e Europa

0
32
blank

No âmbito de “Exposições de Charme – O Mar é o que nos liga”, estará patente no Museu da Horta, no Colégio dos Jesuítas, até 26 de junho, uma exposição de um conjunto de baús, ou “arquetas”, Namban (apelido dado pelos japoneses aos europeus, no decurso de contatos comerciais iniciados em 1543).

Os baús expostos, coleção privada de Virgílio Schneider, testemunham o contacto que os portugueses tiveram com os povos distantes, durante a expansão marítima, nomeadamente com os japoneses. Desta relação, acima de tudo comercial, resultou uma troca cultural entre povos muito distintos e, consequentemente, em algumas singularidades e particularidades na história da arte mundial, explica o diretor do Museu da Horta, que refere que se trata de peças raras e especiais, através das quais se observa não só a capacidade criativa e as características plásticas japonesas, mas também o legado da chegada dos ocidentais ao oriente. Até ao século XIX, o contacto entre Japão e Europa foi unicamente feito pelos portugueses, relembra José Luís Neto.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura