Faial desafia partidos a unirem-se pelo Aeroporto da Horta

0
26
Somos Faial

O Grupo de Cidadãos Eleitores SOMOS FAIAL (SF) desafiou os partidos políticos e o Grupo Aeroporto da Horta para “uma ação conjunta e continuada de todas as forças políticas do Faial em prol da defesa do interesse dos faialenses” tendo em vista a intensificação da reivindicação do aumento da pista do aeroporto daquela ilha.

Numa nota informativa distribuída à imprensa, SF propõe, às estruturas de ilha dos partidos e ao Grupo Aeroporto da Horta, “uma posição clara, firme e imediata em relação à beneficiação” do aeroporto, bem como “um acordo para uma ação prolongada no tempo enquanto não houver respostas satisfatórias e seguras” relativamente às obras naquela infraestrutura.

“As forças políticas do Faial têm uma elevada responsabilidade quanto ao papel que devem desempenhar para desatar este nó”, lê-se no e-mail enviado pelo movimento SOMOS FAIAL aos partidos e ao Grupo do Aeroporto, que acrescenta: “Há divergências políticas claras, estratégias diferentes e opções diversas quanto à forma de exercer pressão sobre quem de direito para a resolução do problema, mas existe unanimidade sobre o que o Faial pretende para o seu aeroporto”.

Reforçando os argumentos a favor da sua iniciativa, o Grupo de Cidadãos Eleitores SOMOS FAIAL afirma que “perante o imperativo da necessidade urgente de aumentar a pista ninguém entenderá que os protagonistas políticos sobrelevem o que os afasta e ignorem o que os possa unir”.

Este movimento de cidadãos fala de uma “atitude inédita e histórica”, que será “sentar à mesma mesa todos os intervenientes políticos” para defender o Aeroporto da Horta e conclui que “a atividade política sairia prestigiada e, mais do que isso, o Faial ficaria a ganhar”.

O e-mailremetido ao PS-Faial, PSD-Faial, CDS-PP-Faial, CDU-Faial, BE-Faial e PAN-Faial (partidos que concorreram às últimas eleições autárquicas no concelho da Horta) e ao Grupo do Aeroporto da Horta e lembra que “esta reivindicação faialense é das que, provavelmente, mais unirá o povo do Faial, não, evidentemente, desde sempre, mas, pelo menos, nos últimos longos anos” e realça a urgência da “quantificação, planeamento, elaboração de projeto e tudo quanto a isso está associado e, principalmente, a sua execução em tempo útil”.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO