#FicaEmCasaFaial

0
39
TI
TI

O hashtag FicaEmCasaFaial, é a tendência e está para ficar, sendo resultado da consequência do alastrar da pandemia Coronavírus Covid-19 ao território açoriano. O Ficar Em Casa é um ato refletido de cada um de nós, uma forma de defesa, perante um certo receio que nos entranha face um vírus invisível que se propagou rapidamente na Europa e já chegou até nós, sem vacina ou medicamento que o combata.

A pandemia do Covid-19 é séria e veio sem avisar. Altamente contagioso, não escolhe idades, sexo ou classe social. Homens, mulheres, crianças e idosos, ricos e pobres, todos estão à sua mercê, embora a maior incidência ocorra nos mais velhos e em pessoas com alguns problemas de saúde, daí a importância em serem acatadas de forma responsável todas as medidas restritivas e de proteção anunciadas.

Para já, há que permanecer em casa catorze dias, em quarentena, pois suspeita-se que seja esse o período de incubação do vírus no ser humano. Mas podem ser muitos mais dias de isolamento social, dependendo da progressão, da incidência e disseminação que o mesmo terá nos países europeus, em Portugal continental e aqui nos Açores.

Por isso temos que estar preparados. Nada nem ninguém nos impede de sair à rua (no momento em que escrevo ainda não foi decretado o Estado de Emergência que pode restringir essa liberdade), não estamos em clausura, contudo, temos que ser cuidadosos, defender-nos e proteger-nos a nós e à nossa família, mas também aos outros, da expansão do Coronavírus, pois como disse a Ministra da Saúde “isto é como se fosse uma guerra e numa guerra é preciso disciplina”.

Empresas fechadas, serviços públicos encerrados e ruas desertas evidenciam o recolhimento seguido à risca pelos faialenses. Será esta a única forma de conter a pandemia? Os vários sinais, enquanto não houver uma vacina, indicam que sim.

Este distanciamento social, a permanência de 24 horas em casa, em muitos casos com crianças, por tempo indeterminado, pode ser um enorme desafio. Este desafio familiar obriga a puxar pela criatividade e encontrar formas de fazer passar o tempo, aproveitando-o ao máximo. Fazer jogos em família, praticar exercício físico, ler, estudar, ver televisão, experimentar receitas novas, colocar em prática trabalhos manuais ou, simplesmente, assistir a concertos musicais de artistas nacionais ou estrangeiros nas redes sociais, são algumas opções a considerar e a usufruir.

Mas esta quarentena tem outros riscos associados. Vivendo nós numa sociedade altamente mediatizada, a propagação de contrainformação sobre este vírus faz-se agora também através da internet e das redes sociais a que estamos constantemente ligados. Os áudios de médicos que circulam no WhatsApp, as curas para o vírus difundidas via Facebook, ou a dúvida acerca das mortes ocultadas pelas autoridades, tudo tem servido para aumentar o alarmismo e o medo em cada um de nós.

Por isso, há que combater esta desinformação, cabendo à comunicação social tradicional esse papel fundamental de levar ao leitor toda a informação séria e credível, e é este o nosso propósito, e assim esperamos continuar durante estes tempos de incerteza.  Deste modo, decidimos colocar disponíveis todos os conteúdos da nossa página eletrónica, de forma gratuita, a todos os que queiram seguir online a informação do Tribuna das Ilhas, para tal basta aceder a www.tribunadasilhas.pt.

A pandemia do Coronavírus Covid-19 é para ser levada a sério e só com um extraordinário esforço coletivo poderá ser vencida. Contamos com todos os faialenses para Ficar Em Casa.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO