Fortes Maravilhas!

0
10

  oi recentemente anunciado que os Açores têm 5 sítios na “lista curta” das candidatas a 7 maravilhas do mundo natural de Portugal. Entre 21 possíveis, 5 são dos Açores.

 

Obviamente, fico muito contente porque este é um reconhecimento do valor ambiental da Região e porque nos dá uma elevada visibilidade no que diz respeito ao turismo natureza. No entanto, por outro lado, das 18 maravilhas que faziam parte da listagem anterior, houve treze excluídas e isso, se, por um lado, reflecte uma necessidade estatística de representatividade do país, também, acaba por relegar para segundo plano alguns belíssimos sítios do nosso arquipélago.

Portanto, resolvi, com este artigo, também prestar memória aos excluídos e, antecipadamente, quero reiterar que o foram porque, provavelmente, não são tão conhecidos do emérito júri que fez a selecção ou o mediatismo dos locais seleccionados foi mais elevado. Costa Noroeste do Corvo, Caldeira e Capelinhos no Faial, Zona Central, Complexo Hídrico das Fajãs e Costa Leste das Flores, Costa Sul do Pico, Complexo Ilhéus das Formigas e Recife Dollabarat em Santa Maria, Fajã da Caldeira de Santo Cristo e dos Cubres e Algar do Montoso em São Jorge, Paisagem Protegida das Furnas em São Miguel, Caldeira de Santa Bárbara na Terceira e Fontes Hidrotermais de Grande Profundidade são, quanto a mim, dos mais belos locais do mundo e todos mereciam ter estado na final.

Os votantes terão agora que escolher entre 21 belíssimos locais do nosso país seleccionados. Não há dúvida que, tal como os 77 sítios da listagem anterior, todos estes 21 sítios merecem estar na lista final. A escolha do júri deve ter sido realmente difícil…

Entre os açorianos também não será fácil seleccionar. Mais vale votar em todos!

Na categoria “Grandes Relevos” temos a montanha mais alta de Portugal, associada à Paisagem da Vinha, Património da Humanidade, à Gruta das Torres e às 25 espécies de baleias, cachalotes e golfinhos no mar circundante. Na categoria “Grutas e Cavernas” temos dois sítios (será mesmo necessário escolher…). Na Ilha Graciosa, em plena Reserva da Biosfera dos Açores, temos a Furna do Enxofre, a maior abóbada vulcânica da Europa, e, um pouco mais longe, na Ilha Terceira, temos o Algar do Carvão, um pequeno local vulcânico tão especial que possui espécies de artrópodes endémicas do mesmo. Na categoria “Zonas Aquáticas Não Marinhas” está a esplendorosa e majestática Lagoa das Sete Cidades, paisagem deslumbrante com o maior reservatório de água doce superficial dos Açores e, também, um ícone das Ilhas. Na categoria “Zonas Protegidas”, no meio de São Miguel, está a Lagoa do Fogo, local prístino (intocado), defendido a todo o custo pelos micalenses e açorianos. 

Já sabemos que, no máximo, apenas duas áreas dos Açores farão parte das 7 maravilhas finais. Que fazer? Não é fácil… Para o ajudar a votar, há mais informações e boas orientações no sítio internet da organização (http://www.7maravilhas.sapo.pt). Bons votos!

Melhor ainda do que votar, é usufruir destes locais e nós, que vivemos nos Açores, temos uma vantagem adicional. Repare-se que, estatisticamente, caso houvesse uma Distribuição uniforme, deveríamos ter 1/7 dos locais seleccionados, dado existirem 7 Regiões em Portugal para efeitos deste concurso. Isso, caso tivesse acontecido, deixaria os Açores com 14% dos sítios. Mas, curiosamente, tivemos 24% dos 21 finalistas, ou seja, mais 10% do que seria espectável. Posto de outra forma, em pleno Ano Internacional da Biodiversidade, à porta de nossas casas, estão grande parte das fortes maravilhas do mundo natural de Portugal!

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO