Governo dos Açores aposta no reconhecimento, valorização e capacidade de fixação dos enfermeiros, afirma Diretor Regional

0
19

O Diretor Regional da Saúde afirmou hoje, no Funchal, que o Governo dos Açores tem apostado no reconhecimento, valorização e fixação dos enfermeiros, com claros benefícios no funcionamento do Serviço Regional de Saúde e na garantia do acesso da população a cuidados de saúde com qualidade.

“Exemplo desta aposta é a autorização para a contratação de mais de 270 enfermeiros, na atual legislatura, para o Serviço Regional de Saúde, num claro investimento da capacitação da atividade assistencial”, salientou Tiago Lopes, que falava na sessão de abertura do Congresso Insular de Enfermagem Madeira-Açores.

Tiago Lopes acrescentou que este investimento na contratação teve reflexo na fixação destes profissionais na Região, a maioria deles formados em ambos os polos da Escola Superior de Saúde da Universidade dos Açores, com um consequente decréscimo acentuado na saída de enfermeiros para exercer no exterior.

Na sua intervenção na abertura do congresso, o Diretor Regional lembrou ainda a parceria estabelecida, na anterior legislatura, entre a Secção Regional da Região Autónoma dos Açores da Ordem dos Enfermeiros e a Direção Regional da Saúde que permitiu a organização de formação dirigida a estes profissionais para este ano, no âmbito dos padrões de qualidade dos cuidados de enfermagem.

“Foram planeados módulos formativos em parceria com a Secção Regional da Ordem dos Enfermeiros sobre áreas como a Ética e Deontologia Profissional bem como a Prática Baseada na Evidência, constituindo-se como fortes contributos para a qualificação da prática de enfermagem”, referiu Tiago Lopes.

Na ocasião, sublinhou ainda, no âmbito da formação, a importância do acordo celebrado com o Centro de Simulação Clínica da Madeira.

“Esta colaboração permitirá, este ano, formar médicos de Medicina Geral e Familiar a exercer nos Açores, nomeadamente nas ilhas sem hospital, numa evidente capacitação destes profissionais, indo ao encontro das necessidades manifestadas, numa franca sustentação da melhoria da atividade assistencial”, disse o Diretor Regional, apontando para o caminho trilhado e a prosseguir, numa perspetiva colaborativa, integrativa, potenciadora dos recursos, tendo, efetivamente, na centralidade do sistema o que de melhor se pode proporcionar ao cidadão como foco primordial da atenção.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO