Governo dos Açores cria linha exclusiva de apoio psicológico COVID-19

0
16

O Governo dos Açores disponibiliza, a partir de quinta-feira, 23 de abril, mais uma linha de apoio no âmbito da pandemia de COVID-19, sendo esta exclusivamente destinada a apoio psicológico aos Açorianos.

A Linha de Apoio Psicológico COVID-19 – Açores, com o número verde 800 296 296, funcionará todos os dias da semana, entre as 10h00 e as 20h00, e surge na sequência do acompanhamento que tem sido assegurado por técnicos do Instituto da Segurança Social dos Açores (ISSA)  à Linha de Apoio não Médico e também em resultado das necessidades identificadas por via dos mais de 30 mil contactos estabelecidos com pessoas com mais de 65 anos.

A iniciativa assenta no modelo da intervenção psicológica à distância em crise e primeiros socorros psicológicos, encaminhando, sempre que necessário, os utentes para serviços especializados de saúde mental e outros que se justifiquem.

Esta linha estará em articulação com a Linha de Apoio Não Médico, Linha de Saúde Açores, Linha RIAC e Linha de Apoio ao Estudante Deslocado para o encaminhamento de situações entre cada uma delas, consoante a tipologia de chamadas que possam surgir.

A Linha de Apoio Psicológico COVID-19 – Açores será estruturada em três níveis de ação, nomeadamente na normalização de sintomas, psicoeducação e primeiros socorros psicológicos; ao nível do aconselhamento e psicoterapia, assegurado por psicólogos clínicos e terapeutas; e no apoio a grupos profissionais de risco.

As chamadas recebidas serão divididas em dois grupos, sendo um generalista, destinado a população adulta e idosos, e outro dedicado a crianças e adolescentes, tendo em conta a maior exposição das crianças e jovens a situações de maus tratos ou abuso sexual.

Para prestar este apoio, estão confirmados 33 psicólogos, maioritariamente com especialidade na área da psicologia clínica, provenientes de diversas instituições da Região.

Para além de psicólogos do ISSA, esta linha contará com profissionais da Universidade dos Açores, Associação de Promoção de Públicos Jovens – APPJ, Cáritas da Ilha Terceira, Casa do Povo de Água de Pau, Casa de Povo das Capelas, Centro Social e Paroquial Nossa Senhora da Oliveira, da Fajã de Cima, Centro de Terapia Familiar e Intervenção Sistémica – CTFIS, Santa Casa da Misericórdia da Ribeira Grande, Unidade de Saúde da Ilha Terceira e Casa do Povo de Santa Bárbara.

A este projeto juntam-se ainda 14 alunos finalistas da licenciatura em Psicologia da Universidade dos Açores, que darão apoio à linha no ‘backoffice’, não fazendo atendimento telefónico.

Esta iniciativa é desenvolvida em parceria com o Centro de Terapia Familiar e Intervenção Sistémica – CTFIS, através da cedência das instalações, assim como com a Universidade dos Açores, através do apoio logístico e organização do projeto, e conta com a coordenação da Coordenadora do Núcleo de Apoio Técnico à Infância e Juventude.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO