Governo dos Açores estabelece procedimentos para proteção da saúde pública face ao novo coronavírus (2019-nCoV)

0
76

O Governo dos Açores já estabeleceu os procedimentos para proteção da saúde pública na sequência do crescimento do número de infetados por coronavírus (2019-nCoV) na China.

Embora não exista nenhum caso suspeito nos Açores, por precaução, a Secretaria Regional da Saúde já tomou todas as providências e acionou os protocolos de articulação com as autoridades de saúde pública e com os parceiros do Sistema de Proteção Civil da Região.

A Direção Regional da Saúde acompanha a situação, em articulação com a Direção-Geral da Saúde, tendo já divulgado orientações e procedimentos para apoio aos profissionais de saúde, hospitais e unidades de saúde de ilha.

A Direção-Geral da Saúde informou hoje que o primeiro caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus (2019-nCoV) em Portugal foi negativo.

Trata-se de um doente regressado da China, que esteve na cidade de Wuhan nos últimos dias.

De acordo com os dados divulgados este sábado pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há 1.350 casos confirmados laboratorialmente, sendo 1.323 na China, incluindo 41 óbitos.

Há 27 casos confirmados fora da China: dois no Japão, dois na Coreia do Sul, dois no Vietname, três em Singapura, um na Austrália, cinco na Tailândia, um no Nepal, dois nos EUA, três em França, três na Malásia e três em Taiwan.

Todos referem história recente de viagem a Wuhan.

Salienta-se que existem protocolos internacionais que previnem a exportação do vírus a partir da China, através da realização de rastreio antes de viagens de comboio, avião ou barco, considerado mais eficaz do que o rastreio à entrada em outro país ou território.

Coronavírus é uma família de vírus. O novo coronavírus (2019-nCoV) é transmitido entre animais e passou para os seres humanos, havendo já registos de transmissão pessoa a pessoa, mas ainda em circunstâncias não totalmente fundamentadas.

Os primeiros casos do novo coronavírus (2019-nCoV) surgiram em meados de dezembro, na cidade chinesa de Wuhan, quando começaram a chegar aos hospitais pessoas com uma pneumonia viral.

Os sintomas destes coronavírus são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, incluindo falta de ar.

As pessoas que apresentem sintomas e tenham regressado da China ou estado em contacto com um doente infetado, não devem dirigir-se aos serviços de urgência, mas sim contactar a linha Saúde Açores, através do número 808 24 60 24, um serviço que está acessível 24 horas por dia, sete dias por semana.

Devem referir que viajaram recentemente.

Os profissionais da linha Saúde Açores têm a formação e a informação necessárias para prestar o melhor aconselhamento de acordo com a situação.

Se vai viajar para a China, deve:

– Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país;

– Evitar contacto próximo com pessoas com sinais de sintomas de infeções respiratórias agudas;

– Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes;

– Evitar contacto com animais;

– Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir.

Sempre com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos, deitando posteriormente o lenço de papel no lixo;

– Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir.

Se tiver dúvidas, deve contactar a linha Saúde Açores, através do número 808 24 60 24, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana.

A Direção Regional da Saúde garante a atualização constante da informação através do Portal do Governo dos Açores, em http://www.azores.gov.pt/Portal/pt/entidades/srs-drs/textoImagem/Comunicados_DRS.htm.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO