Governo dos Açores promove sessão de “Conversas na Biblioteca” subordinada ao tema “As Vanguardas Artísticas do século XX e a Construção da Arte Contemporânea”

0
18
DR
DR

A Secretaria Regional da Cultura, da Ciência e Transição Digital, por via da Direção Regional da Cultura (DRC), através da Biblioteca Pública e Arquivo Regional Luís da Silva Ribeiro (BPARSR), promove, no próximo dia 30 de abril, sexta-feira, mais uma sessão de “Conversas na Biblioteca”, subordinada ao tema “As Vanguardas Artísticas do século XX e a Construção da Arte Contemporânea”.

A iniciativa, que será transmitida em direto na página do Facebook da BPARLSR (www.facebook.com/BPARLSR) , a partir das 20h30 (hora dos Açores), contará com as intervenções de Assunção Melo, investigadora, e Fernando Rosa Dias, professor universitário.

A presente edição de “Conversas na Biblioteca” pretende abordar a arte contemporânea, enquadrando-a historicamente e entendendo-a como mudança de paradigma artístico, ocorrida no século XX. Nesse sentido, ambos os oradores, ligados à História da Arte, e com obras publicadas, incidirão sobre a compreensão deste período artístico.

“Conversas na Biblioteca” é uma atividade da BPARLSR que decorre ao longo do ano, na qual se pretende trazer à discussão diferentes assuntos que merecedores de reflexão e de desmistificação por especialistas das mais diversas áreas.

Assunção Melo, diretora do Centro de Conhecimento dos Açores (CCA), serviço da DRC, lecionou História da Arte e do Património Construído, na licenciatura de Natureza e Património, da Universidade dos Açores; é doutoranda em História da Arte (Universidade de Évora); pós-graduada em História da Arte Contemporânea; e licenciada em História da Arte (Universidade Nova de Lisboa); tendo publicado “António Dacosta, a Clarividência da Saudade”, em 2014, e “Angra do Heroísmo Património Mundial – O Processo”, em 2015, além de diversos estudos, artigos e publicações relacionadas com o património e com a história da arte nos Açores.

Fernando Rosa Dias, professor auxiliar e doutorado em Ciências da Arte pela Faculdade de Belas Artes (FBAUL – Universidade de Lisboa), investigador do Centro de Investigação e de Estudos em Belas-Artes, secção Francisco de Holanda, é mestre em História da Arte Contemporânea (Universidade Nova de Lisboa); licenciado em Design de Comunicação (FBAUL); membro da Comissão Científica do Doutoramento em Artes – Artes Performativas e da Imagem em Movimento; criou e coordena, desde 2015, a Convocarte – Revista de Ciências da Arte (FBAUL-CIEBA); tendo coordenado a investigação do catálogo raisonné digital de António Dacosta (2010-2014) e ainda sido autor do livro “António Dacosta – A Tentação Mítica”, de 2016, editado pela DRC e pela FBAUL-CIEBA;  além de publicar diversos trabalhos em torno da arte portuguesa moderna e contemporânea, das vanguardas artísticas, da história e da teoria da imagem e da investigação em artes.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO