Governo Regional cria grupo operacional para acompanhar implementação das ações previstas na Estratégia de Valorização da Carne dos Açores

0
21

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, criou um grupo operacional para acompanhar a implementação das ações previstas na Estratégia de Valorização da Carne dos Açores, tendo em vista o reforço da notoriedade e a sua valorização nos diferentes mercados.

Um despacho hoje publicado em Jornal Oficial define que este grupo operacional funciona na dependência direta do Secretário Regional da Agricultura e Florestas e integra o Diretor Regional da Agricultura, bem como representantes do Instituto de Alimentação e Mercados Agrícolas (IAMA), do Centro da Estratégia Regional para a Carne dos Açores (CERCA) e da Federação Agrícola dos Açores (FAA).

A Estratégia de Valorização da Carne dos Açores, desenvolvida no âmbito do CERCA, aponta, entre outros aspetos, para uma maior aposta na qualidade, na inovação e na diferenciação das produções, bem como no reforço da organização e de forma a garantir a sustentabilidade deste setor.

Para alcançar estes objetivos são apontadas dois grandes linhas, sendo uma relacionada com a implementação de ‘Melhorias Gerais’, reforçando, por exemplo, a visibilidade da imagem e das marcas associadas, enquanto a outra tem em conta as ‘Prioridades do Setor’, com medidas que visam o reforço na aposta na qualidade ou a organização da produção.

“Trata-se de um documento importante e cuja aplicação prática das medidas preconizadas é fundamental para reforçar o posicionamento deste setor no panorama nacional, um mercado em que Portugal é deficitário, já que só produz 50% daquilo que consome, sendo os Açores responsáveis por 20% da produção nacional”, afirmou João Ponte, acrescentando que esta fileira gera atualmente um volume de negócios anual estimado em 50 milhões de euros, sem contar com os apoios do POSEI atribuídos aos produtores.

João Ponte destacou que os Açores têm condições excecionais para a produção de carne diferenciada e de excelente qualidade, além de possuírem um vasto efetivo bovino, não só de raças de leite, mas também de raças de carne, com animais de categoria superior e recursos naturais abundantes, clima ameno e solos férteis.

Por outro lado, o governante referiu que existe um forte compromisso de toda a cadeia de valor com práticas sustentáveis na produção e no cumprimento dos mais elevados parâmetros e normas de bem-estar animal, ambiental e responsabilidade social.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO