HERÓIS DOAR

0
18

Cáritas apela à participação dos portugueses para reforçar ação no terreno
 3 371 pessoas em todo o país apoiadas nos últimos dois meses
 Cáritas Diocesana dos Açores apoiou 25 pessoas
 Desemprego e falta de rendimentos são a principal causa de pedidos de apoio
apoio

ajuda

Desde o início de maio até ao final do mês de junho a Cáritas Portuguesa disponibilizou à rede nacional das 20 Cáritas Diocesanas um apoio de 130 mil euros para a resposta imediata às solicitações por parte da população mais vulnerável. Esta verba apoiou um total de 3 371 pessoas, das quais 49% representam novas situações de apoio.
Despesas relacionadas com o pagamento de rendas (60%), foram os pedidos mais recorrentes em todo o território nacional, seguindo-se as despesas relacionadas com saúde e fornecimento de eletricidade. O principal motivo que leva a estes pedidos de ajuda está relacionado com desemprego ou com a insuficiência de recursos financeiros, em situações onde o rendimento não é suficiente para fazer face às despesas.
Para a Cáritas Diocesana dos Açores este apoio representou uma ajuda direta a 25 pessoas.
“A situação que vivemos atualmente está a afetar fortemente a sociedade, exigindo esforço e solidariedade de todos, agora mais do que nunca a união global é necessária.” Anabela Borba, Presidente da Cáritas Diocesana dos Açores
Ainda no que diz respeito ao perfil dos beneficiários deste apoio, a Cáritas regista que são na sua grande maioria de nacionalidade portuguesa, entre os 30 e os 60 anos de idade. Há também a registar um apoio alargado a muitos cidadãos de nacionalidade estrangeira que se viram confrontados com a pandemia.
“Não existem agradecimentos que possam descrever o apoio que nos foi prestado pela Cáritas. Para além de vivermos um tempo de dificuldades, vimo-nos com imensas despesas durante o mês em questão e esgotaram-se as nossas possibilidades. Apesar de reticentes e não querendo ceder ao orgulho, tivemos que baixar os braços e pedir ajuda monetária pela primeira vez na vida. Dado o panorama que se aproximava não ser favorável, resolvemos perder aquela vergonha e pedir ajuda àqueles que a tantos dão a mão. Assim, sem olhar a meios, resolveram ajudar e dar mais uma mão a quem dela precisava. Desta maneira, conseguimos ter comida na mesa durante o mês e resolver todos os outros nossos encargos. Não existem palavras que descrevam o alívio que foi.
Vimo-nos a entrar numa rua estreita, sem luz em que não se via o fim.
Com a atribuição deste apoio, a tal rua já tinha uma saída e possivelmente viria a dar a uma outra bem mais luminosa. E assim foi!
Apesar de ter sido muito recente, já nos vemos numa situação mais favorável em que pensamos tudo vir a correr pelo melhor.
Como já referi anteriormente, não existem agradecimentos suficientes… Apenas gostava de deixar a seguinte ideia:
A vida é uma corrida imensamente longa. Por vezes existem barreiras que são colocadas na nossa
pista. Desta vez a barreira era demasiado alta para nós. Contudo, a Cáritas deu-nos a mão e ajudounos
a saltar a tal barreira. Pode ter sido “apenas uma barreira”, mas foi uma barreira que se não
fosse saltada poderia provocar lesões para o resto da corrida. Para além disso, será uma barreira
que nos marcou e que, por quem nos ajudou, será várias vezes recordada.
Só nos resta deixar o nosso humilde e sincero OBRIGADO!”
Este é um programa de assistência socioeconómica que a Cáritas construiu com os seus
próprios meios e que está a procurar manter. É pela necessidade de reforçar este programa
em todo o território nacional e de superar as causas que estão na origem das necessidades,
num trabalho que é, essencialmente, feito na proximidade às comunidades, que se avança
como o apelo público de apoio dirigido a todos os portugueses.
A transversalidade desta pandemia requer uma mobilização nacional no combate a todas
as situações de vulnerabilidade. Quem em tempos ajudou, hoje, pode precisar de ser
ajudado. É necessário promover o respeito e a dignidade. Como país estamos todos juntos
neste combate. A Campanha de Solidariedade incorpora assim esse duplo sentido,
solidariedade e dignidade. Porque todos somos Heróis Doar!
Informação sobre doação – estes métodos:
IBAN: PT50 0045 9020 4032 6607 7081 5 (Crédito Agrícola)
Ent. 77777 Ref / 777 777 777
MbWay: 910 66 11 33

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO