Ilha Graciosa ultrapassa 60% de integração de renováveis no primeiro semestre de 2020

0
13
DR/GACS
DR/GACS

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo adiantou hoje que a energia elétrica obtida a partir de fontes de energia renováveis foi de cerca de 62% nos primeiros seis meses deste ano na Graciosa, contando com o determinante contributo do projeto Graciólica, que integra um sistema híbrido de produção eólica e fotovoltaica e um banco de baterias para armazenamento de energia.

Marta Guerreiro, que falava em Santa Cruz da Graciosa, no final de uma visita à Graciólica, salientou que, “desde a sua entrada em funcionamento, este projeto já resultou em cerca de 120 dias acumulados de energia 100% limpa na rede elétrica da Graciosa”.

“Trata-se de um investimento de caráter privado, mas de interesse regional, pioneiro e inovador, com projeção além-fronteiras, que coloca a Graciosa, e os Açores, na linha da frente no que respeita ao aproveitamento dos recursos naturais para produção de eletricidade, em combinação com um sistema de armazenamento”, frisou.

Segundo a governante, “este projeto carateriza-se por ser mais um grande passo rumo ao desenvolvimento descarbonizado dos Açores, com benefícios ambientais associados ao recurso a fontes renováveis, diminuindo, em simultâneo, os custos inerentes à importação de combustíveis fósseis para a Região”.

No primeiro semestre deste ano, as fontes de energia renováveis foram responsáveis por cerca de 41% da energia elétrica em todo o arquipélago.

Entre as fontes de energia renováveis e endógenas, a geotermia foi responsável pela maior parcela, com cerca de 61%, seguida da energia eólica, com cerca de 23%, e da hídrica, com aproximadamente 11%.

Marta Guerreiro referiu ainda que “estão em curso diversos projetos nos Açores que pretendem maximizar a exploração e aproveitamento dos recursos naturais para obtenção de energia, como é o caso da geotermia, através da ampliação e saturação das centrais em São Miguel e na Terceira”.

“De destacar, de igual modo, a construção de uma nova central hídrica nas Flores, a instalação de um parque fotovoltaico em Santa Maria e outro no Corvo, a par da implementação de sistemas de armazenamento de energia e de controlo da rede elétrica em Santa Maria, na Terceira e em São Miguel”, frisou a titular da pasta da Energia.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO