Interesse por MiratecArts continua a crescer enquanto apoio financeiro míngua

0
16

Portugal voltou a #1 em propostas artísticas apresentadas à Miratecarts, o que só tinha acontecido nos primeiros anos de atividade. Com 101 propostas de artistas portugueses, do total de 589 (não inclui participação em concursos) que chegaram nos últimos 12 meses, apenas 10% foram viáveis e cerca de 50% seriam de interesse, se a associação tivesse um orçamento de 1,5 Milhões de Euros.

“Isto mostra não só o crescimento do interesse de artistas do nosso país, mas também do estrangeiro, que querem colaborar com a MiratecArts” diz o diretor artístico Terry Costa, “e o facto da sede da associação cultural ser num meio rural, numa ilha, não impede de atrairmos desde o artista jovem a talentos que têm um corpo de trabalho extenso e com presença nos maiores centros de arte do mundo. Esta adesão de propostas também mostra-nos que há muito trabalho a fazer em termos de orçamentos e disponibilidade financeira necessária, para acolher uma percentagem digna do interesse em parcerias culturais artísticas com a nossa entidade. Infelizmente, ano após ano o apoio financeiro tem minguado.”

Depois de Portugal, os Estados Unidos da América, Alemanha e Canadá são os países que mais programa artístico propuseram à MiratecArts, neste o seu oitavo ano de programação nos Açores. A Itália e a Austrália entraram no TOP 10 de países com mais propostas, este ano, pela primeira vez.

“A Itália, devido à pandemia, viu os seus artistas virarem-se para a Internet como nunca antes” continua Terry Costa, “assim, encontrando a nossa associação no meio do Oceano Atlântico e na grande rede da WWW. E a Austrália, depois da minha presença, no passado mês de fevereiro, em conferências, festivais e a digressão do nosso livro da Néveda, pelo país da Oceânia, fez com que o interesse aumentasse drasticamente.” Com a entrada destes dois países, o Irão e a Índia desceram na lista de propostas para 11 e 12 empatando com a Rússia e o Japão. A fechar a lista dos TOP 10 encontram-se países que já têm tido presença significante no calendário da MiratecArts, como o Brasil, a Espanha, a Inglaterra e a França.

“Esperamos a nova administração no Governo Regional dos Açores, os Municípios, Fundações e parceiros privados, consigam ser maiores patrocinadores, financiadores e parceiros na criação e desenvolvimento artístico nos Açores e vejam a MiratecArts como um parceiro ideal para investir nesta promoção do arquipélago através de arte e dos artistas” conclui Terry Costa, que planeia voltar, já este mes, à digressão de promoção do livro “Néveda nos Açores”, e planeia a temporada #9 da MiratecArts para 2021, incluindo a adaptação de programas regulares, assim como novas ideias, para a era da pandemia.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO