LAGOA APOSTA NO PROJETO “A AVÓ VEIO TRABALHAR”

0
7
DR

A Câmara Municipal de Lagoa vai apostar no projeto "A Avó Veio Trabalhar". De acordo com a vereadora da Câmara Municipal de Lagoa, Albertina Oliveira, responsável pela área da cultura e educação, “com este projeto, a edilidade lagoense pretende promover um envelhecimento feliz e ativo a todas as mulheres do concelho, podendo, deste modo, partilhar os seus saberes e conhecimentos”.

Esta é uma iniciativa da Vice-Presidência do Governo – Centro Regional de Apoio ao
Artesanato (CRAA), em parceria com a autarquia, e que será desenvolvida e
monitorizada por Susana António e Ângelo Compota, cofundadores deste projeto em território nacional. Pretende, através dos ofícios tradicionais e do design, devolver ao público sénior a capacidade de intervenção na sociedade.

Após a apresentação do projeto no CRAA, decorreu, ontem, no auditório da Câmara Municipal de Lagoa, uma sessão informativa com a presença de várias «avós» lagoenses. De acordo com Sofia de Medeiros, diretora do CRAA, “o objetivo é criar um grupo de trabalho com artesãos e seniores dos centros de dia do concelho de Lagoa, que irão trabalhar na Cowork da Azores Craftlab, a qual funcionará como laboratório criativo de produtos, workshops, exposições, comercialização das peças produzidas e intercâmbios”.

Este projeto começou, em Lisboa, há 4 anos e meio, pelas mãos de Susana António. Segundo a designer, “os Açores apresentam-se como um terreno fértil para uma iniciativa do género, onde o know-how artesanal ainda está muito presente na população, e sendo um projeto que explora a dinâmica intergeracional, o design e o empoderamento sénior, através
do artesanato, possui um grande potencial de escalar e diversificar a sua oferta”.

Susana António acompanhará o projeto nos Açores, uma semana por mês, onde trabalhará com as idosas nos vários processos criativos, em parceria e em espírito de rotatividade com os vários centros de dia do concelho de Lagoa. Os seniores, por sua vez, levarão as aprendizagens para os respetivos centros, onde poderão criar núcleos produtivos, ao longo do restante mês.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO