Limpa (A) Fundo recolhe 450 quilos de lixo

0
9

A campanha Limpa (A) Fundo, no passado dia 6, conseguiu retirar do fundo do Porto da Horta mais de 450 quilos de lixo. Os cerca de 100 voluntários das equipas de terra e do mar, entre os quais se encontravam alguns atletas do Clube Naval da Horta (CNH), retiraram do mar 70 quilos de plástico, 60 de vidro, 50 de pneus e 275 quilos de lixo indiferenciado.

A área limpa, aproximadamente 200m2, foi delimitada pelo CNH, clube que foi um dos parceiros da iniciativa a cargo do Instituto do Mar dos Açores (OMA) e da Associação de Produtores de Espécies Demersais dos Açores (APEDA).

Carla Dâmaso, do OMA, no fim da campanha de recolha de lixo, afirmou que “o facto de este ano a limpeza ter decorrido numa área mais restrita fez com que tenha sido retirado menos lixo do que em campanhas anteriores”. Uma das novidades da ação deste ano foi “se proceder à realização de uma amostragem científica, para quantificação do lixo na área delimitada, a cargo do Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) e da Universidade dos Açores (UAç)”, frisou a responsável do OMA.

À semelhança do ano passado o vidro retirado do mar vai ser reciclado, apesar de estar “frequentemente muito contaminado”, tendo cabido aos voluntários em terra “a limpeza de todo o vidro recolhido, permitindo assim a sua reciclagem”, constatou.

O Presidente da APEDA, Jorge Gonçalves, mesmo não considerando a área escolhida “uma zona muito problemática” referiu que a ação decorreu “bastante bem”, sendo para repetir “iniciativas como esta”.

Quando questionado sobre o que poderia revelar a quantidade de lixo recolhido, Jorge Gonçalves falou de “um bocadito de desleixo” por parte da população mas constatou também que “muito do lixo que foi retirado é atirado ao mar por força das condições climatéricas, vento e não só”.

A limpeza do fundo do Porto a Horta estava inserida nas comemorações do Dia Nacional do Mar, a 15 de novembro, acabando por ser adiada para este fim de semana passado devido às condições climatéricas adversas na data inicialmente prevista.

A ação de limpeza subaquática do Porto do Horta teve a colaboração de diversos parceiros, sendo eles a Marinha, através, Portos dos Açores, S.A., Marina da Horta, Clube Naval da Horta, IMAR/DOP-UAç, Lotaçor, a Câmara Municipal da Horta, Governo dos Açores (Parque Natural do Faial e DRAM), ABAE, a Cruz Vermelha, e ainda a Norberto Diver, Central Sub, DiveAzores, OceanEye, SeaExpert, No More Plastic Bags for the Azores (NMPBA), FishPics e  a Flying Sharks.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO