Lira e Progresso Feteirense celebrou 89 anos

0
28

A Sociedade Filarmónica Lira e Progresso Feteirense celebrou, no dia 1 de Outubro, o seu octogésimo nono aniversário.

Desde 1 de Outubro de 1921, que a Lira tem sido o estandarte da freguesia da Feteira e “o principal representante cultural quer na nossa Ilha quer fora dela”, conforme referiu Eduardo Pereira, presidente da Junta de Freguesia.

Pela fileiras da Lira e Progresso Feteirense já passaram muitas centenas de Feteirenses e não só: “foi e continua a ser neste espaço que os nossos adolescentes e jovens aprendem a arte da música e se tornam as mulheres e os homens que tem trabalhado e honrado a nossa Freguesia e a nossa ilha”.

blank

Para comemorar a data houve uma missa em honra e memória dos tocadores, mestres, sócios e dirigentes já falecidos seguindo-se a sessão solene e jantar comemorativo.

Durante a sessão solene foram homenageados: Henrique Vieira, pela sua dedicação e exemplo como tocadores desde a década de 70; Paula Duarte, pela sua dedicação e exemplo como tocadora desde 1977; Maria Eduína Mendonça, pela sua dedicação como tocadora e principalmente como dirigente.

Fundada em 1921, a banda da Feteira tem cerca de 30 elementos e, de acordo com a presidente, Leónia Melo a falta de músicos é o principal problema da actual direcção. “Neste momento há mais diversidade de actividades disponíveis, o que faz com que as pessoas se dispersem mais”, considerou Leónia Melo, a propósito do Dia Mundial da Música, frisando que “estar na filarmónica exige compromisso, é preciso gostar muito”.

Para a presidente da Lira e Progresso Feteirense, existe algum carinho da freguesia em relação à sua filarmónica, mas entende que deveria existir mais.

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!