Livro dos 40 anos da autonomia lançado segunda-feira no Faial

0
9

O livro “1976: Autonomia! – O Governo Próprio dos Açores”, da autoria do deputado regional José Andrade, é lançado segunda-feira no Faial. A sessão, aberta à população em geral, é presidida pela presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, Ana Luís, e decorre às 21 horas na sociedade “Amor da Pátria”.
O antigo presidente do parlamento açoriano Fernando Menezes é o orador convidado desta sessão que assinala o 40.º aniversário das primeiras eleições legislativas regionais realizadas a 27 de junho de 1976 e que tem lugar nas primeiras instalações da Assembleia Regional dos Açores.
O lançamento deste último volume da trilogia “Anos Decisivos”, editado pela “Letras Lavadas” com prefácio de João Bosco Mota Amaral, insere-se no âmbito das comemorações dos 40 anos da Região Autónoma dos Açores.
Na sequência das três primeiras sessões regionais de lançamento do livro “1976: Autonomia! – O Governo Próprio dos Açores”, os três volumes do projeto editorial “Anos Decisivos” serão conjuntamente apresentados nas Casas dos Açores do Porto e de Lisboa, a 29 de junho e 1 de julho, respetivamente.
A trilogia “Anos Decisivos” reconstitui a vida política do arquipélago dos Açores, desde a revolução nacional de 25 de abril de 1974 até à posse do primeiro governo regional a 8 de setembro de 1976, com base nos relatos da imprensa diária dos distritos autónomos de Ponta Delgada (Diário dos Açores, Correio dos Açores e Açores), Angra do Heroísmo (A União e Diário Insular) e Horta (O Telégrafo e Correio da Horta).
O primeiro volume, editado em 2014, intitula-se “1974: Democracia… – O 25 de Abril nos Açores” e tem prefácio de Jaime Gama. O Volume II, intitulado “1975: Independência? – O ‘verão quente’ nos Açores”, foi editado em 2015 com prefácio de Álvaro Monjardino. Este último volume, prefaciado por João Bosco Mota Amaral, encerra agora o projeto editorial com o título “1976: Autonomia! – O Governo Próprio dos Açores”.
O autor desta trilogia editorial, José Andrade, é licenciado em Ciências Sociais com a especialidade de Ciência Política, exerce as funções de Deputado à Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores desde 2012 e tem 15 livros publicados.
O autor disse à nossa reportagem que “a ideia é comemorar o 40.º aniversário da Região Autónoma dos Açores com uma trilogia editorial, intitulada “Anos Decisivos”, que reconstitui a vida política açoriana nos antigos distritos autónomos de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta, desde a revolução nacional de 25 de abril de 1974 até à tomada de posse do primeiro Governo Regional a 8 de setembro de 1976”. “Assim reconstituímos os factos e recordamos as figuras que foram determinantes para a consagração constitucional da Autonomia dos Açores e para a arrancada de um processo de desenvolvimento sem precedentes em todas as nossas ilhas”, salientou o autor.
Os três volumes resultam da consulta sistemática de todas as edições dos sete jornais diários que se publicavam nos distritos de Ponta Delgada (Açores, Correio dos Açores e Diário dos Açores), Angra do Heroísmo (Diário Insular e A União) e Horta (O Telégrafo e Correio da Horta).
“Com base nos relatos insuspeitos da imprensa local, criámos um diário político da vida açoriana que ajuda a reviver e a compreender os antecedentes justificativos da instauração autonómica” – explica José Andrade.
“Se o primeiro volume acompanhou a chegada da democracia aos distritos autónomos e o segundo retratou uma fase de transição com as movimentações independentistas e a Junta Regional, já este terceiro volume culmina com a criação da Região Autónoma dos Açores na Constituição da República Portuguesa, a eleição da Assembleia Legislativa e o nascimento do Governo Açoriano”, adianta o deputado.
Como nos livros anteriores, também este inclui uma cronologia de acontecimentos determinantes e uma relação de personalidades relevantes que marcaram 1976 como o ano político em que efetivamente tudo começou nos Açores.
“O lançamento deste livro em todos os Açores decorre da sua temática, do seu propósito comemorativo e da minha consciência regional”, revela Andrade.
Os primeiros dois volumes foram apresentados nas seis cidades das ilhas de São Miguel, Terceira e Faial. “Agora, a pretexto do último volume, vamos ainda mais longe, apresentando a própria trilogia também nas ilhas de Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Pico, Flores e Corvo, bem como nas Casas dos Açores do Norte, de Lisboa e do Algarve”, revela o autor, que entende que “se a Autonomia é o somatório das nove ilhas, a sua celebração não pode excluir nenhuma delas. Por isso queremos partilhar com todos os açorianos, dentro e fora dos Açores, este trabalho evocativo do 40º aniversário da nossa Região Autónoma.”
O trabalho de pesquisa foi desenvolvido, pessoalmente e naturalmente, nas três bibliotecas públicas e arquivos regionais de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta.
O único grande apoio material, aliás indispensável, deve-se à editora Letras Lavadas, que assumiu a impressão e assegura a comercialização dos três volumes, sem despesa, nem proveito, para o autor.
José Andrade diz ainda que “no caso da Horta a nossa sessão pública ocorrerá, simbolicamente, no dia próprio em que se comemora o 40.º aniversário das primeiras eleições legislativas regionais de 27 de junho de 1976 e no próprio local onde primeiramente funcionou a Assembleia Regional. Esta sessão do Faial reveste-se de especial importância porque será presidida pela senhora Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores”, conclui.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO