Manutenção do encerramento das piscinas interiores preocupa Clubes de Natação da Região Autónoma dos Açores

0
8

Em tempo de pandemia, os clubes de natação dos Açores, tal como todos os cidadãos açorianos acataram todas as normas e medidas impostas pela Direção Regional de Saúde (DRS), uma vez que em primeiro lugar nas vidas de cada um está a saúde.

Após 3 meses sem atividade em piscina, os clubes sentem-se deveras injustiçados pela ausência de justificação por parte da DRS para novo adiamento da reabertura das piscinas cobertas. A entrada em funcionamento das piscinas cobertas em Portugal Continental e no arquipélago da Madeira já foi efetuada, a partir do 18 de maio para o Alto Rendimento e Seleções Nacionais, e partir do dia 1 de junho para todos os nadadores federados ligados a treinos e aulas para o ensino da natação. Para a nossa região, é um fator que devia ser de extrema importância.

Importa referir ainda que atualmente os Açores têm dois nadadores que integram a Seleção Nacional de pré-júnior que são os únicos em Portugal que estão impedidos de treinar desde o dia 18 de maio, ficando altamente prejudicados em relação aos teus colegas de seleção. Para além destes dois nadadores, a região apresenta cerca de duas dezenas de nadadores com o estatuto de Jovem Talento Regional, alguns destes com títulos e pódios nacionais e zonais, com recordes regionais e nacionais batidos nas últimas épocas desportivas, o que comprova que a natação açoriana “estava” num patamar muito bom a nível nacional.

Há várias questões que se levantam com o adiamento de 15 em 15 dias da reabertura das piscinas interiores. Sabendo o Governo Regional que a atividade competitiva da natação está terminada na época 2019-2020, porquê a colocação sistematicamente do texto nas circulares da DRS “Em conformidade com o disposto na Resolução do Conselho do Governo n.º159/2020, de 29 de maio, nas ilhas de São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico e Faial, mantém-se, até às 00:00 do dia 15 de junho de 2020, a suspensão de atividades em piscina coberta, salvo as destinadas à atividade dos praticantes desportivos profissionais e de alto rendimento, em contexto de treino, desde que as respetivas competições ainda decorram.” Circular Informativa n.º DRSCINF/2020/53 Data: 2020/05/31 ; “. Encontram-se suspensas as atividades em piscinas cobertas, salvo as destinadas à atividade dos praticantes desportivos profissionais e de alto rendimento, em contexto de treino, desde que as respetivas competições ainda decorram.” Circular Informativa n.º DRSCINF/2020/60 Data: 2020-06-16. Saliente-se que a circular do dia 31 de maio, foi alterada em notícia no Portal do Governo, apenas no dia 13 de junho “Apresentação das novas medidas definidas pelo Conselho do Governo dos Açores no âmbito dos procedimentos a adotar no desconfinamento gradual na Região”, supostamente dia 15 as piscinas reabriam, de acordo com informação dos Serviços de Desporto de Ilha junto dos clubes locais e da Direção Regional do Desporto junto da ANARA (Associação de Natação da Região Açores).

Atendendo à reabertura das instalações desportivas inerentes aos parques desportivos, constata-se que atualmente apenas as piscinas cobertas dos parques desportivos se encontram encerradas. Porquê? Vai a DRS continuar a adiar quinzenalmente a reabertura das piscinas interiores, sistematicamente a colocar o mesmo texto? A natação, tanto pelo ensino, como pela questão da saúde e competição não são prioridade do Governo Regional dos Açores? Será a velha questão das despesas de manutenção de uma piscina? Não gostamos de entrar em comparação com outros desportos, mas exigimos ser respeitados e estamos a sentir que a natação, nas suas diversas valências está claramente a ser menosprezada pela tutela. É lamentável a situação atual, a ANARA enviou um email a solicitar esclarecimentos à DRS, apontando todos os argumentos, tendo a resposta sido enviada num email com a seguinte citação “Informo que o que existe e está em vigor é o disposto na resolução. Até eventuais alterações nada podemos informar”.

Sejam honestos com a natação, modalidade que numa época desportiva pára no máximo um mês, com jovens saudáveis que treinam cerca de 18h por semana, com treinos às 6h30 da manhã para poderem fazer 2 treinos por dia. Sejam justos e sinceros, valorizem o desporto. Pelos vistos é mais importante o bem estar psicológico de ir para uma discoteca, do que dos jovens que praticam natação; dos pais que levam os filhos às aulas de natação, para prevenir afogamentos, para desenvolver apetência aquática; das aulas de hidroterapia para reabilitação; das aulas de hidroginástica e de natação de manutenção para por exemplo minimizar os problemas de coluna… Enfim, os agentes desportivos ligados à natação, praticantes e não praticantes sentem-se injustiçados, tristes e menosprezados, pois por mais que se esforcem não conseguem arranjar um argumento válido para ainda não ser possível nadar em piscinas cobertas, seja com que restrições for!

O Movimento #nãodeixesportugalafogar, coloca-se ao lado de todos os treinadores e técnicos de atividades aquáticas da Região Autónoma dos Açores não compreendendo o porquê destas medidas estando a região muito mais segura e avançada em relação ao Continente no que diz respeito à Pandemia do COVID19. Sabemos que o desporto é uma das formas de evitar e minorar os efeitos desta e de outras tantas doenças e que a ausência da prática poderá aumentar o risco de doença e problemas do foro emocional. Estamos certos que todas as entidades desportivas locais estão com planos de contingência elaborados para com toda a segurança poderem voltar á atividade e à pratica das atividades aquáticas em piscinas cobertas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO