Miosótis Azores – Governo Regional abre candidaturas ao galardão para o período 2019-2020

0
107
DR

DR

Estão abertas, até 19 de outubro, as inscrições para a oitava edição do galardão Miosótis Azores, promovida pela Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, através das direções regionais do Ambiente e do Turismo.
O Miosótis Azores tem como objetivo valorizar a oferta de alojamento e promover o turismo sustentável e distingue atualmente 103 empreendimentos turísticos em todas as ilhas do arquipélago.
Este galardão atribui vários níveis de reconhecimento aos empreendimentos turísticos regionais pelas boas práticas ambientais implementadas em diferentes valências, nomeadamente ao nível da poupança de recursos, da correta gestão de resíduos e da valorização da biodiversidade e dos produtos e serviços locais.
No Faial são 20 as unidades que ostentam este galardão. Em 2018, quatro unidades de alojamento turístico local foram premiadas pela primeira vez com o galardão Miosótis e seis renovaram o certificado.
Casa do Lado, Apartamento Olímpio, Azores Faial Garden, Casas d’Arramada, nos Cedros, Casas do Capelo, Casas da Fajã, Casa dos Salgueiros, Manta Ray Lodge, Pátio – Horse & Lodge, Porto Pim Bay, Pousada de Santa Cruz, Quinta das Buganvílias e Quinta da Meia Eira em Castelo Branco, a Quinta do Canto e a Quinta do Vale nos Flamengos, Lofts Azul Pastel, Residencial de S. Francisco, Toca da Raposa e ToP Floor, Manta Ray Lodge, Lofts Azul Pastel e Quinta do Canto são os estabelecimentos locais que ostentam este galardão.
De salientar ainda que em 2018, foram atribuídos 18 novos galardões na Região e mais 37 foram renovados. Do total dos 103 empreendimentos premiados, a ilha de São Miguel, regista 35 empreendimentos turísticos certificados, detendo o maior número de galardões atribuídos, seguindo-se a ilha do Faial com 20 e a Terceira com 13.
O Miosótis atribui vários níveis de reconhecimento a empreendimentos turísticos regionais pelos seus bons comportamentos ambientais, implementados em diferentes valências, nomeadamente ao nível da poupança de recursos, da correta gestão dos resíduos e da valorização local, num processo totalmente gratuito, quer de inscrição, quer de renovação, uma vez que é válido por dois anos.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO