Moradores no Pico querem que passageiros que cheguem cumpram quarentena

0
67

Um grupo cívico promoveu hoje uma “manifestação pacífica”, tendo-se concentrado dentro de 50 viaturas nas imediações do aeroporto do Pico, e reclamando que os passageiros que aterram na ilha açoriana façam quarentena face à pandemia de Covid-19.

Em declarações por telefone à agência Lusa, Aquilino Leal Bettencourt, um dos fundadores do grupo recém-criado no Facebook “Vamos fechar o aeroporto do Pico”, com cerca de dois mil aderentes, declarou que os turistas “estão a chegar sem controlo à ilha”, receando-se “pela vida de familiares e locais”.

Aquilino Bettencourt, empresário, reivindica que os passageiros que cheguem ao Pico façam quarentena, considerando que “não basta” que preencham uma declaração à chegada.

De acordo com Aquilino Bettencourt, foi apresentada queixa junto da Polícia de Segurança Pública, em nome de uma população que “tem respeitado as indicações e ficado em casa”, à exceção “dos que saem para trabalhar” porque não podem recorrer ao teletrabalho.

A Autoridade de Saúde Regional dos Açores decidiu colocar todos os passageiros de voos exteriores à região em quarentena, deste sábado, devido à pandemia de Covid-19.

Todos os passageiros de voos do exterior que aterrem na região estão, desde então, obrigados a cumprir um período obrigatório de quarentena de 14 dias, determinado pela Autoridade de Saúde Regional.

Segundo o executivo, esses passageiros serão obrigados a “assinar uma declaração que os informa que o não cumprimento desse período obrigatório de quarentena constitui crime de desobediência e, como tal, será apresentada queixa junto das autoridades judiciais”.

O co-fundador do grupo, criado no domingo, exemplificou que hoje chegou um voo, com turistas a bordo, da ilha de São Jorge, onde se registou o segundo caso dos Açores de portador do novo coronavírus, que “não foi controlado”, temendo-se que o vírus “já tenha chegado por esta via”.

Os Açores têm dois casos positivos de Covid-19 confirmado nos Açores, nenhum no Pico.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Dos casos confirmados, 553 estão a recuperar em casa e 89 estão internados, 20 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos.

O boletim divulgado pela DGS assinala 5.067 casos suspeitos até hoje, dos quais 351 aguardavam resultado laboratorial.

coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 194 mil pessoas, das quais mais de 7.800 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 81 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 150 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia, apontando que o seu epicentro moveu-se entretanto da China para a Europa.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO