Na cidade da Horta – Novo espaço dedicado aos serviços de solicitadoria

0
201

Marta Duarte abriu recentemente o seu escritório no centro da cidade, dedicado
especialmente aos serviços de solicitadoria.
Foi na disciplina de Direito que descobriu o gosto pela legislação, e na incerteza do curso que pretendia seguir, optou pela solicitadoria, sem arrependimentos.
Depois de terminar o secundário, seguiu para o ensino superior, entrou no Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra e desde 2017 que exerce a sua
profissão no Faial.

Marta Duarte nasceu na Ilha do Faial, onde fez todo o seu percurso escolar. Quando chegou ao ensino secundário viu-se a braços com a necessidade de escolher o curso que queria seguir para o seu futuro. Sem saber bem o que fazer, rapidamente encontrou a sua profissão no Curso de Línguas e Humanidades, através da disciplina de Direito, onde teve o primeiro contacto com a legislação e a solicitadoria. “Durante o meu percurso escolar, na Escola Secundária Manuel de Arriaga, no Curso de Línguas e Humanidades, tive a oportunidade de frequentar a disciplina de Direito, na altura lecionada pelo professor Dr. António Bulcão. Foi aí que descobri o gosto pelo estudo de legislação, em resolver os problemas dos outros e encontrar soluções”, conta a jovem solicitadora ao Tribuna das Ilhas.
Segundo Marta, esta “era uma profissão inexistente no nosso mercado e também relacionada com a área do Direito” por isso seria um serviço que poderia colocar “ao dispor da ilha do Faial”.
O gosto pela profissão e por esta área tem vindo a crescer desde que frequentou o ensino superior e que entrou no mercado de trabalho em 2017, depois de concluir o Estágio da Ordem dos Solicitadores e dos Agentes de Execução.
A empresária confessa à nossa reportagem que a abertura de um escritório de solicitadoria na cidade da Horta “foi sempre um objetivo”, no entanto, “não foi logo possível de concretizar” porque primeiro era necessário “dá-la a conhecer e perceber se havia trabalho neste ramo”.
“O escritório foi-se desenvolvendo e os resultados foram-se tornando positivos com o passar dos anos, até que surgiu a oportunidade de ir mais além”, regista Marta, que aponta a procura de um espaço central na cidade, “visível a todos”, como a principal dificuldade. “Era importante centralizar o escritório de modo a facilitar a todos, em geral”, afirma.
Na realização deste seu objetivo, a solicitadora contou, sobretudo, com o “apoio incondicional” da sua “família, amigos e até mesmo alguns clientes” que a incentivaram a avançar com a abertura das novas instalações.
O solicitador é um profissional liberal, que exerce mandato e presta aconselhamento jurídico. Para além desta especialidade, este escritório “presta serviços em diversas áreas como Registo Automóvel, Predial e Comercial, Notariado e Con-tratos, Reconhecimentos de Assinatura, Procurações, He-ranças, Partilhas, Inventário, Comercial e Sociedades Co-merciais, Retificação de Áreas, Recuperação de Créditos, entre muitos outros”, frisa a proprietária, referindo que o “registo automóvel, os contrato de compra e venda de imóveis e os reconhecimentos de assinaturas são, sem dúvida, os serviços mais requisitados”.
Marta diz-se satisfeita com os resultados alcançados desde que iniciou a sua atividade na ilha e que abriu o seu novo espaço em pleno centro da cidade, na Rua Serpa Pinto. Numa análise ao mercado, nomeadamente nesta área, não hesita em dizer: “estamos bem”.

O que é um solicitador?

Ao solicitador compete representar, aconselhar e acompanhar os cidadãos e as empresas, junto dos órgãos da administração pública, dos tribunais, ou quaisquer outras entidades ou instituições públicas ou privadas, com vista à defesa dos direitos que lhe forem confiados.
O solicitador é, por excelência, um procurador, na medida em que se apresenta como representante do cidadão e das empresas.
Em relação aos serviços prestados, o solicitador elabora contratos, de compra e venda, de doação, de mútuo, de hipoteca, de penhor, de arrendamento, de comodato, de sociedade, de associação em participação, de agência, de franchising, de consórcio, de trabalho, de empreitada, minutas de escritura, requerimentos e petições. Entre outros serviços, o solicitador autentica também documentos e reconhece assinaturas.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO