CDU/Açores : “Nova orgânica ou remodelação, que políticas!?”

0
24
blank

CDU Açores

A esperada e tão profusamente anunciada e disputada remodelação do Governo Regional
chega sob a forma de uma alteração à orgânica, mas não chega para satisfazer todas as
clientelas. No seio do principal partido que sustenta o governo regional o descrédito e a
insatisfação fazem-se ouvir, ainda que em surdina.

O Presidente do Governo Regional, uma vez mais, dá sinais da fragilidade do seu governo ao promover uma alteração governamental por via de uma alteração à orgânica do executivo que expõe não só as chantagens políticas dos seus parceiros de coligação, mas também as insuficiências das suas opções políticas para a resolução dos crónicos problemas sociais e económicos que perduram, governo após governo, na Região.

O PCP Açores considera que os arranjos nominais e a dança das cadeiras do poder não passam disso mesmo: uma maquilhagem refrescada para continuar as políticas de cariz neoliberal que, a prazo, vão trazer ainda mais assimetrias ao desenvolvimento regional e a destruição do setor produtivo e da transformação em algumas das nossas ilhas. Ou seja, mais empobrecimento.

A governação tricéfala tem-se caraterizado por uma luta de protagonismos, bairrismos e
satisfação de clientelismos como nunca se verificou ao longo da história autonómica. Estas
querelas internas não servem a Região nem o seu povo. A exigência de uma clarificação
eleitoral deve ser um imperativo político regional.

O PCP Açores continuará a lutar e a intervir junto dos trabalhadores, dos micro, pequenos e
médios empresários e das populações, dando voz ao seu descontentamento e às suas lutas.