O 13 de maio na Cova da Iria

0
13

 

Amanhã é o dia 13 de maio de 2017, um dos dias do ano mais importantes para os católicos portugueses.
Celebra-se nesse dia o Centenário das Aparições de Fátima.
Associado a este momento marcante para o mundo Mariano, estará em Fátima o Papa Francisco que irá presidir à cerimónia de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, os mais jovens santos não-mártires. Esta cerimónia, a qual raramente acontece fora do Vaticano, é a primeira realizada em Portugal e vai decorrer em Língua Portuguesa.
Nos dias que antecedem o 13 de maio, é possível ver chegar ao recinto do Santuário, diariamente, milhares de pessoas, em grupos silenciosos, que se dirigem ou para a Capelinha das Aparições onde rezam juntos, agradecendo a Maria, ou simplesmente atravessam de joelhos ou de rastos, munidos de caneleiras e joelheiras, o Santuário, em cumprimentodas suas promessas.
É a devoção a Fátima.
Nestes dias, os sinos tocam mais fortes e contam-se aos milhares os fiéis que participam nas procissões da noite, com velas e luzinhas acesas.
“A treze de maio na Cova da Iria, apareceu brilhando a Virgem Maria
Avé, Avé, Avé, Maria
Avé, Avé, Avé, Maria”
Este é o cântico que será entoado, naquele dia, por mais de um milhão de pessoas no Santuário de Fátima, aos quais já, entretanto, se associaram os mais de 30 mil peregrinos que caminharam durante dias para chegar à Cova da Iria.
Quando, no dia 13 de maio, se entra no Santuário de Fátima e se vê e ouve aquelas centenas de milhares de pessoas a cantar este hino a Maria, rejubilamos de alegria, sentimos um arrepio em todo o nosso corpo e as lágrimas vêm-nos aos olhos. Estes foram os sentimentos que repeti durantes longos anos da minha juventude, pois sempre fez parte do ritual da minha família.
É um momento de fé e de agradecimento a Nossa Senhora de Fátima.
Para aqueles que alcançam Fátima a pé, esta peregrinação é muito mais do que o pagamento de uma promessa. É um momento de reflexão interior, de partilha de experiências e de desafio à resistência física. Mas é também uma peregrinação para estar com Maria, pois este é o local de eleição para a oração, onde Maria trouxe ao mundo uma mensagem de esperança e misericórdia.
Neste local onde Nossa Senhora apareceu aos Pastorinhos, o dia 13 de maio de 2017 será celebrado pelo Papa Francisco, o papa que lidera pelo exemplo, enquanto peregrino na esperança e na paz. Disse ele na sua última missa no Vaticano que “vou levar pessoalmente a Portugal, se Deus quiser, estes votos [de paz e esperança], na minha agora iminente peregrinação ao Santuário de Fátima, onde há cerca de 100 anos apareceu Nossa Senhora aos três pastorinhos”, referindo-se depois aos pastorinhos Francisco e Jacinta Marto e a sua prima Lúcia, dizendo que “os fez apaixonar-se por Jesus”.
Contudo, associado a este fervoroso clima religioso,em Fátima, tal como nas ruas à volta do Vaticano, há gente a aproveitar-se da devoção, abusando nos preços de produtos e serviços e inventando qualquer meio para fazer negócio. O centenário das aparições e a visita do Papa são ocasiões especiais para os oportunistas alimentarem a sua avidez de lucro.
Água e Terra de Fátima são dois dos produtos clássicos de artigos religiosos e podem ser adquiridosnas lojas e bancas à volta do Santuário.Amarca Fátima está estampada em quase tudo, desde livros, estatuetas, t-shirts, azulejos, perfumes a pequenas caixas com ar, de Fátima, obviamente.
Um ano antes da chegada do Papa Francisco já não havia dormidas em Fátima e nas cidades ao seu redor, podendo um quarto de hotel custar, por noite, cerca de 1.500€, enquanto na economia paralela, na oferta de quartos particulares, o valor pode atingir 1.000€.
Não admira que 70% dos hóspedes que ocupam os hotéis sejam estrangeiros.
Acompanhando a República, o Presidente do Governo Regional concedeu tolerância de ponto aos funcionários públicos no dia 12 de maio, fechando escolas e serviços públicos, com o argumento de que também foi concedida aquando de anteriores visitas papais ao país.
Esqueceu-se que quem trabalha no setor privado não partilha dessa tolerância, constituindo esta uma preocupação acrescida para as suas famílias poderem garantir o cuidado e acompanhamento dos filhos nesse dia.
Aliás, a este propósito, o próprio Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, considerou desnecessária a tolerância de ponto concedida pelo Governo da República aos funcionários públicos, enquanto outros rezavam pelo desejado fim de semana prolongado.
Perdoem-me, mas em atalho de foice, Fátima é destino de milhares, mas Lisboa também, muitos peregrinarão em direção a Lisboa, à famosa Catedral, onde, com a ajuda abençoada do plantel, este dia 13 de maio também será festejado.
Alonguei-me demais neste meu editorial, mas Nossa Senhora de Fátima, o Papa Francisco, os Pastorinhos…..e o Benfica, merecem todas as palavras que escrevi.

[email protected]

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO