O debate na RTP/A dos candidatos faialenses: vamos às notas!!

0
75
TI
TI

Sábado passado realizou-se um debate na RTP/Açores com os cabeça de lista dos partidos políticos concorrentes pela ilha do Faial à Assembleia Legislativa Regional. Dos nove candidatos admitidos a votos compareceram apenas seis. Infelizmente e decerto com prejuízos significativos não só para esses partidos, mas sobretudo para os faialenses que gostariam de ouvir as propostas que têm para a ilha, o PAN, o PPM e o MPT que optaram por ficar em casa.
Sábado pode ter sido também um dia importante para a definição da futura correlação de forças políticas que hão-de representar e defender os interesses dos faialenses no Parlamento açoriano.
O que leva à necessidade de, qual Marcelo Rebelo de Sousa no seu papel de comentador político, escalpelizar a prestação que cada um dos candidatos teve em frente às câmeras, pois, como em qualquer debate político, é importante saber quem ganhou, quem saiu derrotado, quem defraudou ou superou as expetativas:
Carlos Ferreira. O grande vencedor da noite. O cabeça de lista do PSD/Faial foi o melhor de todos os candidatos presentes. Sempre com uma postura serena e de confiança, conseguiu transmitir de forma clara muitas das ideias e propostas que defende para a ilha, de modo a incutir-lhe o progresso e desenvolvimento necessário.
Atacou, cirurgicamente, a candidata do PS e o Governo nos projetos fulcrais para a ilha. A sua mensagem final mostrou um candidato seguro, determinado e conhecedor das preocupações da ilha.
Rui Martins. O outro vencedor da noite. Assumiu, desde o início, uma postura esclarecedora e combativa, quer à esquerda, quer à direita, tentando angariar votos de todos os quadrantes partidários para a sua causa. Com uma atuação na mesma linha política de Artur Lima, mostrou que o CDS/PP tem propostas concretas para o Faial.
A sua excelente prestação, aliada à desilusão proporcionada pelas candidatas do PS e do BE, poderá conduzi-lo a um resultado eleitoral muito superior aquele que obteve há quatro anos.
Paula Decq Mota. Foi a voz da esquerda no debate e, por isso, também um dos vencedores. Muito crítica em relação à atuação do Governo na ilha, foi reivindicativa, mostrou experiência nestas andanças e conhecedora dos investimentos estruturantes para o Faial. Certamente que beneficiará nas urnas desta sua boa prestação.
Ana Luís. A grande derrotada da noite. Foi bombardeada com críticas à sua atuação e do Governo Socialista por todos os partidos políticos e não conseguiu defender-se. Optou por manter neste debate uma postura de ainda Presidente da Assembleia Legislativa e não de candidata a deputada pelo Partido Socialista.
Não soube capitalizar para si e para a sua candidatura aquilo que o Governo Regional tem investido na ilha ao longo dos últimos anos. Perante as inúmeras forças políticas que vão a votos, esta sua atuação pode ter posto em causa a reeleição de um segundo deputado do PS na ilha do Faial. Veremos se a campanha que agora se inicia ditará esse resultado.
Aurora Ribeiro. Defraudou as expetativas. A candidata do Bloco de Esquerda começou bem, mas no decorrer do debate mostrou falta de traquejo político e pouco conhecimento dos dossiers mais relevantes para a ilha, apoiando-se, sobretudo, na área que melhor conhece, o mar.
Fernando Morais. A desilusão da noite. Quem vê André Ventura na televisão, pensaria que a escolha do Chega no Faial recairia em alguém que comungasse do seu estilo. Errado. Vimos um candidato sem um discurso retilíneo, articulado e muitas vezes perdido em divagações. Com certeza que o partido somará votos nesta sua primeira aparição local, mas pode ter perdido aqui uma hipótese de um resultado eleitoral expressivo.
Ao longo das quatro semanas que distam até às eleições legislativas regionais, traremos à estampa entrevistas com os cabeça de lista que representam cada uma das candidaturas dos partidos concorrentes a essas eleições. Estas mesmas entrevistas serão publicadas de acordo com a ordenação que cada um dos partidos tem no boletim de voto da ilha do Faial.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO