Ó mar, ao mar, oh mar

0
25
Aurora Ribeiro
Aurora Ribeiro

O mar é a eterna saída de emergência para o imaginário de Portugal. No discurso oficial português fez-se uma reciclagem – ou fez-se um rebranding? – ao velho imaginário marítimo do passado patriótico e imperialista. O novo imaginário do futuro vê o mar como pleno de oportunidades para os empreendedores nacionais. Basta tomar atenção ao discurso do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, num momento tão recente quanto o da entrega do prémio Pessoa na passada segunda-feira a Tiago Pitta e Cunha. Marcelo não hesita em terminar em tom profético, ao falar de “reencontrar o nosso futuro”, como se o mar tivesse de ser o nosso destino, simplesmente por acreditarmos que foi o nosso passado.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura