O Salmo de Vasco Cordeiro

0
24
Rui Martins
Rui Martins

No último fim-de-semana de Maio, decorreu na cidade da Horta o conclave do Partido Socialista dos Açores, que serviu para re-entronizar Vasco Cordeiro como condestável.
E digo condestável, por um lado, porque é o primeiro dignitário, o chefe do exército, mas, por outro lado e curiosamente, por ser aquele que nas grandes solenidades se colocava à direita do trono real, neste caso, Carlos César.

Em contraste com o espírito geral que desbordou do conclave, na sessão de encerramento, Vasco Cordeiro surgiu exaltante, e ao melhor estilo evangélico, deu início ao salmo!
“Nós temos a responsabilidade histórica de não deixar os Açores ficarem para trás, é isso que faremos com a confiança dos açorianos, nós temos a responsabilidade histórica de levar os Açores para a frente!”

Pelo meio, e de forma proverbial, lá relatou os avanços da Região, fazendo o paralelismo de dados actuais, face há vinte e quatro anos atrás. Esqueceu-se de referir que encontrou uma região sem Facebook, e que a deixava com mais redes sociais. Também não falou nos “smartphones” que não existiam e que agora toda a gente utiliza.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura