Página Mensal da Delegação Regional da Ordem dos Psicólogos Portugueses

0
14

Nota de Abertura

Monoparentalidade: Quem fica tem que se cuidar….

No passado mês de Maio comemoraram-se 2 datas muito importantes ao nível relacional. O dia da mãe e o dia da família. E quando o dia da família é só dia da mãe ou dia do pai?
Desde sempre a monoparentalidade é uma realidade e a situação de luto e perda é um dos principais fatores de risco para a saúde psicológica do indivíduo. Nesta situação deve ser prestado apoio psicológico ao progenitor, bem como aos filhos. Nos dias de hoje, a morte ainda é vista como um tabu, e as pessoas, frequentemente, não se encontram preparadas para lidar com a finitude humana. Quando a morte ocorre de forma trágica e repentina, tende a causar inúmeras alterações na vida de uma pessoa, acarretando, muitas vezes, prejuízos e alterações, principalmente, nos funcionamentos emocionais e cognitivos. A psicoterapia poderá ser encarada como uma mais-valia, pois constitui-se como o espaço no qual a pessoa poderá sentir-se acompanhada e acolhida para expressar e elaborar as suas emoções, organizar os seus pensamentos, enfrentar memórias e desenvolver mecanismos internos que lhe permitam evoluir no processo de luto e na sua readaptação.

Raquel Vaz de Medeiros

 

OPP Açores – II Congresso

Delegação Regional dos Açores da Ordem dos Psicólogos Portugueses organiza 2º Congresso em outubro

De 24 a 26 de outubro de 2019 realiza-se em Ponta Delgada o OPP Açores II Congresso.
A Delegação Regional dos Açores da Ordem dos Psicólogos Portugueses (DRA/OPP) pretende com esta iniciativa debater desafios que emergem na sociedade atual e identificar respostas da Psicologia que possam dar contributos para a sua resolução. Neste contexto, selecionou algumas problemáticas comuns na Região Autónoma dos Açores e em Portugal continental e convidou pessoas que no no seu dia-a-dia se debatem com estas questões no exercício das suas funções. Estarão presentes psicólogos especialistas nas áreas em análise e outros profissionais com poder decisório sobre essas matérias. Trata-se, assim de um Congresso, de cariz profissional, aberto a outros profissionais, estudantes do Ensino Superior e ao público em geral, através do qual os Psicólogos/as terão oportunidade de apresentar contributos da Psicologia a decisores políticos, empresariais e outros agentes da sociedade. Participarão Psicólogos/as de referência no estrangeiro, em Portugal continental e nos Açores que conjugam em simultâneo um sólido conhecimento científico com o exercício profissional na área.
Será, assim, um Congresso multitemático para o qual contribuirão os saberes dos 3 diferentes Colégios de Especialidade: Educação; Clínica e da Saúde; Trabalho, Social e das Organizações, onde serão debatidas problemáticas mais específicas como o papel do psicólogo em intervenção em crise e catástrofe ou como impulsionador do compromisso organizacional nas entidades laborais públicas ou privadas. Haverá, também, espaço para refletir sobre alguns dos temas controversos da atualidade, como as fake news, a ética em contexto profissional ou os desafios societais impostos às crianças de hoje, futuros adultos de amanhã. Estes são apenas alguns dos tópicos que farão parte do programa.
Num mundo cada vez mais global, preocupações com questões regionais e nacionais são indissociáveis das inquietações mundiais. O seu debate passa, inevitavelmente, pelas Metas definidas para 2030 pela Organização das Nações Unidas (ONU). Será este o tema a marcar o debate no painel de abertura, entre proeminentes Psicólogos com cargos dirigentes em Associações Internacionais e decisores com larga experiência política regional e internacional.
Num Congresso com cariz fortemente profissional, considera-se, naturalmente, o-brigatória a existência de ateliers sobre temas emergentes da Psicologia, como é o caso da Psicologia do Ambiente ou da Psicologia do Desporto. Paralelamente, existirão Espaços OPP para divulgação dos projetos atualmente desenvolvidos pela Ordem e áreas personalizadas de atendimento sobre os recursos disponibilizadas aos membros.
A partilha de boas práticas profissionais ocorrerá em sessões destinadas à apresentação de comunicações livres ou de posters mediante a apresentação de candidaturas. Serão admitidos trabalhos sobre projetos desenvolvidos exclusivamente por psicólogos ou em parceria com outros profissionais, numa lógica de interdisciplinaridade centrada na pessoa, enquanto destinatária dos serviços e de promoção do desenvolvimento da sociedade.
Em breve a Ordem dos Psicólogos Portugueses começará a divulgar o Congresso através dos seus canais internos de comunicação, redes sociais e dos diversos meios de comunicação social regionais e nacionais.
A Delegação Regional dos Açores da Ordem dos Psicólogos Portugueses julga, com a organização deste Congresso, reunir as condições necessárias ao debate público em torno de algumas problemáticas com maior prevalência na atualidade. Simultaneamente, cumpre dessa forma a sua missão: valorizar a Psicologia os Psicólogos e dar resposta aos desafios societais da atualidade.
Até outubro!

M Luz Melo

Maria da Luz Melo


Perfil
Doutorada em Psicologia Clínica e da Saúde.
Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde; em Psicologia do Trabalho, Social e das Organizações e em Psicoterapia pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.
Professora da Escola Superior de Saúde da Universidade dos Açores.
Investigadora do Núcleo de Investigação e Desenvolvimento em e-Saúde da Universidade dos Açores
Psicóloga Clínica em regime privado.
Formadora na área do Comportamento.
Presidente da Delegação Regional dos Açores da Ordem dos Psicólogos Portugueses.

 

Aconteceu

OPP Açores II Congresso: Audiências com o Poder Regional

No âmbito do OPP Açores II Congresso, uma iniciativa promovida pela DRA, em parceria com a Direção Nacional da OPP, a Delegação Regional dos Açores esteve presente em várias audiências, com o propósito de envolver o poder local naquele que será mais um momento de destaque da psicologia e dos psicólogos, nomeadamente, a Direção Regional do Emprego e Qualificação Profissional, a Direção Regional da Cultura, o Presidente do Governo Regional dos Açores e a Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO