Para o BE é essencial assegurar o transporte marítimo de mercadorias a todas as ilhas

0
5
DR

“Não prescindimos da garantia de previsibilidade, regularidade, frequência e capacidade de serviço no transporte, em todas as suas modalidades. Assim, qualquer alteração ao atual modelo, ou a criação de um novo modelo que substitua o atual, só poderá melhorar o cumprimento destes requisitos e consequentemente a coesão social e territorial da Região”, frisou Paulo Mendes.

O Parlamento dos Açores debateu hoje o “Transporte Marítimo de Mercadorias”, na região, no qual o deputado Paulo Mendes, disse ser conhecida a contestação ao atual modelo de transporte e que o BE nunca se ausentou do seu debate e que, no caso de se justificar, se proceda a um estudo comparativo entre vários modelos do transporte marítimo de mercadorias.

Paulo Mendes referiu, ainda, que o modelo atual impõe condições relativas à periodicidade e ao cumprimento de itinerários que respondem às necessidades das ilhas, permitindo a realização do transporte das mercadorias, independentemente das taxas de ocupação.

“Estamos abertos à possibilidade de alterar o atual modelo ou até mesmo a substituí-lo por outro, não deixamos de insistir na importância da manutenção de obrigações de serviço público que garantam uma região sem ilhas de primeira e de segunda.”, salientou o deputado Paulo Mendes.

Para o BE é essencial que se avaliem as razões que estão subjacentes para o incumprimento da regularidade e que se garantam medidas consequentes que prevejam o cumprimento das obrigações de serviço público no transporte marítimo de mercadorias, atendendo a que greves, avarias e condições atmosféricas não sejam imputadas.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO