Parlamento salienta importância do reforço de compromisso político e financeiro na candidatura à Capital Europeia da Cultura

0
32
blank
Alexandra Manes BE/Açores

O parlamento dos Açores aprovou hoje, por proposta do Bloco de Esquerda, um voto de congratulação pela pré-seleção da candidatura da Ponta Delgada a Capital Europeia da Cultura 2027. O voto, aprovado por unanimidade, salienta a importância de ser reforçado o compromisso político e financeiro por parte das entidades envolvidas – municípios e Governo Regional – para que o projeto saia vencedor.

Como se lê no voto aprovado, “o reforço do compromisso político e financeiro por parte das entidades envolvidas nas candidaturas – que neste caso são, em especial, a Câmara Municipal de Ponta Delgada, restantes municípios da região e o Governo Regional dos Açores – é um critério central e uma garantia, aos olhos do júri, de que existe vontade política para a obtenção deste prestigiado e cobiçado título e de capacidade para o realizar”.

No dia 11 de março, ficou a saber-se que Ponta Delgada foi selecionada, por um júri de 12 especialistas independentes, como finalista na corrida a Capital Europeia da Cultura que, no ano de 2027, terá lugar em Portugal. Évora, Braga e Aveiro são as outras três cidades nomeadas.

Segundo o relatório de avaliação, publicado em abril, a candidatura de Ponta Delgada – Açores apresenta um conceito programático “muito forte, distinto, baseado num verdadeiro sentido de lugar que se mostra relevante para os tempos que correm. A dimensão europeia proposta é prometedora e tem potencial para fazer a diferença no nosso entendimento da Europa”, disse a deputada Alexandra Manes, que apresentou o voto no parlamento.

Todas as dimensões de avaliação, desde a estratégia cultural de longo prazo ao conteúdo cultural e artístico, passando pela gestão, comunicação e pela dimensão europeia, são avaliadas de forma muito positiva, o que leva a crer que, mesmo no quadro das quatro cidades pré-selecionadas, a proposta desenvolvida pela equipa açoriana, sob a orientação do diretor artístico António Pedo Lopes, é uma candidata muito plausível a Capital Europeia da Cultura.

Os meses que faltam até ao anúncio da candidatura vencedora serão “decisivos para o aprofundamento do projeto, alargamento da rede de contactos e comprovação da nossa capacidade e compromisso”, referiu a deputada do Bloco, acrescentando que “ser finalista de um processo desta envergadura é uma honra para toda a região, mas é também uma responsabilidade que sai acrescida”.