“Património militar deve ser devolvido à Região” – Lídia Bulcão

0
18

O património militar do Faial e a sua “problemática degradação” é algo que preocupa a candidatura do PSD à Assembleia da República.

Lídia Bulcão visitou o Quartel do Carmo e manifestou a sua intenção de unir esforços com os restantes deputados açorianos da República no sentido de defender que o património militar passe, definitivamente, para a posse da Região.

“O crescente abandono de grande parte do nosso património é preocupante. Os nossos fortes militares estão abandonados há décadas e, mais recentemente fechou portas o Quartel do Carmo, embora se saiba que a autarquia o utilize como armazém” – afirmou.

Lídia Bulcão defende que aquele edifício deveria ser utilizado como forma de valorizar, não só o património como a ilha em si, “este património é do Estado e devia ser devidamente entregue à Região” – reforça.

A candidata relembrou a polémica de há 10 anos atrás, quando foram a hasta pública o Forte da Guia e o Forte da Espalamaca e que “uniu todos os deputados pelo Faial em prol de um bem comum. Lembro que nessa altura todos estiveram contra a venda dos Fortes e foi a única vez que se conseguiu travar uma decisão da República”.

Questionada com a hipótese de se unir às outras forças politicas da terra para defender esta polémica, Lídia Bulcão é peremptória em afirmar que sim, “sempre estivemos e isso nunca mudou. Estamos aqui para defender o que é nosso e não o devíamos deixar perder.”

“Se a República não tem capacidade para cuidar deste Património devia entregá-lo à Região” – reivindica Lídia Bulcão, alegando ainda que “muitos são os faialenses que conhecem os fortes militares da ilha, era interessante dinamizar aqueles espaços, quiçá com fins turísticos, educativos, museológico, porque merece ser visto”.